Publicidade

Estado de Minas ESTIAGEM

Incêndio criminoso destrói parque natural em Sete Lagoas

Bombeiros tentam debelar, desde domingo, as chamas na Gruta Rei do Mato, que teve 80% de sua vegetação afetada pelas queimadas


29/09/2020 16:13 - atualizado 29/09/2020 16:22

Incêndio na Gruta Rei do Mato já destruiu o equivalente a 196 campos de futebol(foto: CBMG/Divulgação)
Incêndio na Gruta Rei do Mato já destruiu o equivalente a 196 campos de futebol (foto: CBMG/Divulgação)
17 horas que bombeiros da 5ª Companhia Independente estão trabalhando para conter um incêndio de grandes proporções em Sete Lagoas, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
 
 
A queimada, que começou às 10h desse domingo (28), destruiu 80% da área de preservação ambiental do Monumento Estadual Gruta Rei do Mato, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Isso equivale a 140 hectares ou 196 campos de futebol com medidas padrão.

A origem do incêndio foi criminosa. De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, o fogo foi ateado por um andarilho, que já foi localizado e detido pela Polícia Militar. Apesar de as queimadas terem registrado crescimento em toda Minas Gerais, na área correspondente à 5ª Companhia – que compreende Sete Lagoas e outros 14 municípios – houve registro de queda de 30%.

Os bombeiros informaram que os focos maiores dentro da área da Gruta do Rei do Mato foram contidos e agora a queimada se concentra em uma área de amortecimento próxima ao parque natural, estando sob controle.

Na última sexta-feira (25), os bombeiros da 5ª Companhia promoveram um webinário sobre prevenção, mitigação e combate inicial a incêndios florestais, voltado servidores de unidades de conservação e empresas pertencentes à área de atuação da Unidade. 

A iniciativa pretende garantir a segurança das pessoas e preservar o meio ambiente, como forma de oferecer melhor qualidade de vida aos cidadãos mineiros e, para isso, foram traçados alguns objetivos complementares, dentre os quais, a diminuição de ocorrências de incêndios florestais, ações de prevenção, mitigação e combate inicial à incêndios florestais, a criação de  um canal de comunicação entre o Corpo de Bombeiros Militar e os profissionais/voluntários que atuam no combate a incêndios florestais nos municípios e a coleta de dados do período de estiagem de 2020 para melhorar o planejamento para o ano de 2021.

Os oficiais ressaltaram a importância da participação de entidades públicas, privadas e da população como um todo na redução da incidência dos incêndios florestais, com a necessidade de promoção da educação ambiental em todos os níveis de ensino.

Serra do Cipó

Equipes de bombeiros miliares, brigadistas e moradores tentam apagar um incêndio que começou há três dias na área da Serra da Caetana, no Parque Nacional da Serra do Cipó, na Grande BH. A extensão da área queimada ainda não foi calculada, mas moradores dizem que um incêndio dessa proporção não ocorria há alguns anos.

Nesta terça (29), o Corpo de Bombeiros informou que as equipes estavam no Parque Nacional da Serra do Cipó desde às 10h dessa segunda-feira (28) e que ainda há vários focos em locais de difícil acesso. Também há combate ao fogo em Cardeal Mota, perto do km 94 da MG-010.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade