Publicidade

Estado de Minas DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

'Um dos piores incêndios que já vi', conta morador da Serra Cipó há 30 anos

Fogo que começou no parque atingiu área da Lapinha de João Congo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, são "vários" focos de incêndio no local


29/09/2020 15:52 - atualizado 29/09/2020 22:44

 

O combate ao incêndio no Parque Nacional Serra do Cipó, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, mobiliza 25 militares do Corpo de Bombeiros , na tarde desta terça-feira (29). De acordo com a corporação, são "vários" focos de incêndio e quatro frentes de trabalho na tentativa de deter o avanço o fogo.

Onofre Juliano da Silva, de 78 anos, mora há 30 em Lapinha João do Congo, distrito de Jaboticatubas, na Grande BH. "Esse incêndio me preocupa demais. Este ano foi bem pior do que o ano passado. Um dos piores que eu já vi e está quase atingido a nascente", lamentou.

 

Na noite desta terça, contudo, as chamas já haviam atingido a nascente, o que deixou a comunidade local sem água. Isso porque as mangueiras que levam o líquido até as casas foram consumidas pelo fogo.


Combate ao incêndio em vegetação da Serra do Cipó, na tarde desta terça-feira (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Combate ao incêndio em vegetação da Serra do Cipó, na tarde desta terça-feira (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
A área queimada ainda não foi mensurada. Logo, de acordo com o Corpo de Bombeiros, será realizado o sobrevoo para calcular a extensão da mata destruída. Entretanto, apoiadores da região acreditam que ao menos 1.768 hectares já tenham sido atingidos. O incêndio começou no fim da tarde de segunda (28).

Fogo que começou no parque atingiu área da Lapinha de João Congo, região que não tinha incêndios há pelo menos sete anos, segundo uma moradora
.

Fogo que começou no parque atingiu área da Lapinha de João Congo(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Fogo que começou no parque atingiu área da Lapinha de João Congo (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)


O sargento do Corpo de Bombeiros Wellington Siqueira trabalha no foco em uma das nascentes do parque. "Estamos trabalhando para apagar o fogo próximo a uma nascente que dá acesso a área residencial. É um incêndio de grandes proporções", disse.

Ele alerta para as queimadas nesta época do ano. "A época de seca é bem crítica para a vegetação", acrescentou.

O Parque Nacional da Serra do Cipó foi reaberto à visitação pública na sexta-feira (18), mas ainda com algumas restrições diante da pandemia do novo coronavírus. O limite de visitantes é de 150 pessoas por dia, por ordem de chegada. Os turistas também não podem se reunir em grupos com mais de 10 pessoas e o uso de máscaras é obrigatório.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade