Publicidade

Estado de Minas O TREM FUNCIONOU

Fabricada em Minas, primeira locomotiva 100% elétrica da mineração brasileira começa a ser testada

Máquina foi desenvolvida pela Vale e pela Progress Rail e deixou Sete Lagoas nesta terça, em direção a Vitória


15/09/2020 19:16 - atualizado 15/09/2020 19:57

A locomotiva deve poder operar até 24 horas sem necessidade de parar para recarregar as baterias(foto: Divulgação/Vale)
A locomotiva deve poder operar até 24 horas sem necessidade de parar para recarregar as baterias (foto: Divulgação/Vale)

A primeira locomotiva 100% elétrica, movida a bateria, da mineração brasileira partiu de Minas Gerais nesta terça-feira, rumo a Vitória.

A máquina, desenvolvida pela Vale em parceria com a norte-americana Caterpillar Progress Rail, deixou a fábrica em Sete Lagoas para transportar cargas no pátio da Estrada de Ferro Vitória a Minas, na Unidade de Tubarão.

Pela capacidade das baterias, a locomotiva deve poder operar até 24 horas sem necessidade de parar para recarregar.

Segundo a Vale, a locomotiva ainda precisa passar por testes complementares antes de estar pronta para operar. O equipamento faz parte de un programa denominada PowerShift, que visa substituir a matriz energética da empresa por fontes limpas.

Locomotiva elétrica da Vale deixou Sete Lagoas rumo a Vitória, onde irá transportar cargas(foto: Divulgação/Vale)
Locomotiva elétrica da Vale deixou Sete Lagoas rumo a Vitória, onde irá transportar cargas (foto: Divulgação/Vale)


De acordo com a mineradora, além de cortar as emissões de gases de efeito estufa pela substituição de diesel por eletricidade, o equipamento também diminuirá ruídos.

Em maio, a Vale anunciou uma meta de reduzir em 33% suas emissões de carbono até 2030. A empresa quer se tornar ‘carbono neutra’ em 2050.
 
Ser carbono neutra significa calcular o total das emissões, reduzir onde é possível e balancear o restante das emissões através da compensação, o que pode ser feito por meio da compra de créditos de carbono ou pela recuperação de florestas em áreas degradadas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade