Publicidade

Estado de Minas BARRAGEM DE BRUMADINHO

Vale pagará R$129,5 milhões ao INSS por vítimas de Brumadinho

Empresa fechou acordo com a Advocacia-Geral da União e valor é referente aos gastos do INSS com 273 benefícios previdenciários pagos a funcionários da Vale e seus dependentes


03/08/2020 18:29 - atualizado 03/08/2020 21:37

Rompimento da barragem de rejeitos da Mina do Córrego do Feijão, em 2019(foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA.Press)
Rompimento da barragem de rejeitos da Mina do Córrego do Feijão, em 2019 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA.Press)
A Vale pagará R$129,5 milhões para a Previdência Social como forma de reembolsar os gastos com as vítimas do rompimento da barragem do Córrego do Feijãoem Brumadinho, que ocorreu em 2019. O ressarcimento se deu por um acordo estabelecido entre a mineradora e o Instituto do Seguro Social (INSS)- representado pela Advocacia-Geral da União (AGU).

O valor é referente aos gastos do INSS com 273 benefícios previdenciários pagos a funcionários da Vale e seus dependentes, como aposentadorias por invalidez, auxílio doença e pensões por morte. De acordo com a AGU, o pagamento será feito em parcela única e evita o ajuizamento de ações na Justiça para recebimento dos valores.
 
O acerto será pago ainda neste mês de agosto e destinado ao Fundo do Regime Geral de Previdência Social. “Significa o imediato reembolso total ao INSS pela Vale, a título de benefícios previdenciários”, divulgou a Vale.
 
A AGU informou que o valor estabelecido engloba a quantia que o INSS já pagou em benefícios e, também, os gastos que a autarquia ainda iria desembolsar, que representam mais de 90% do total.  

A barragem se rompeu em 25 de janeiro de 2019, resultando em 270 mortes, deixando um rastro de destruição que chegou ao oceano. O Corpo de Bombeiros ainda procura 11 pessoas desaparecidas.







receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade