Publicidade

Estado de Minas COMÉRCIO

Dia dos Namorados: chocolaterias investem no e-commerce

Com a pandemia e o isolamento social, principalmente com os shoppings fechados em BH, o marketing digital também está sendo bastante usado para atrair o público


postado em 08/06/2020 21:01 / atualizado em 09/06/2020 14:04

A data é a terceira melhor do ano para o setor(foto: Reprodução pxhere )
A data é a terceira melhor do ano para o setor (foto: Reprodução pxhere )

Chocolate é um dos presentes mais procurados para o Dia dos Namorados. Além de representar amor e carinho, o doce feito do cacau agrada quase todo mundo. Durante essa época do ano, as chocolaterias costumam ficar lotadas. Porém, com a pandemia do novo coronavírus, os donos das lojas e fábricas de chocolates estão sendo obrigados a modificar as estratégias de venda e se adaptarem a esse novo cenário do mercado.

Junto com as promoções anuais para o Dia dos Namorados, as empresas estão investindo no e-commerce, ou comércio eletrônico, para atrair a clientela. “O momento pede inovações em todos os segmentos”, comenta Alessandro Bernardo, diretor executivo da Artplan SP, agência de publicidade parceira da Kopenhagen.

Segundo Maricy Porto, diretora de marketing do Grupo CRM (Chocolates Cacau Brasil e Kopenhagen), o e-commerce e o delivery estão sendo os principais canais de venda para a data da Kopenhagen. “Os casais poderão comprar seus presentes com promoções imperdíveis criadas especialmente para garantir que, mesmo com a situação atual, o Dia dos Namorados seja recheado com o melhor do chocolate”, comenta a diretora de marketing. Porto explica que o cliente tem a opção de fazer o pedido pelo site da chocolateria ou ligar em alguma loja física para a opção "delivery".

Além disso, várias empresas de chocolate estão produzindo campanhas publicitárias on-line para divulgar o produto. A Kopenhagen, por exemplo, criou a #AdoceOEuTeAmo como uma forma de promover a marca em redes sociais. A hashtag faz parte do projeto #Adoce que atua o ano todo nas plataformas viturtuais.

Outra estratégia de marketing on-line da Kopenhagen é a campanha #DeuMatch!. Junto com a grife Reserva, a chocolateria criou uma linha de blusas com quatro estampas da personagem do chocolate “Língua de Gato”. O kit para o Dia dos Namorados conta com a camisa, femina ou masculina, do tamanho P a 3G, e um mix de chocolates Língua de Gato. Segundo Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva, apenas mil kits serão disponibilizados para venda no site da grife, do dia 1º a 30 de junho, e custarão, em média, R$ 189. “Além dos kits inéditos que certamente vão surpreender e emocionar os clientes, cada venda viabilizará cinco pratos de comida pelo projeto 1P5P da Reserva”, completa.

A campanha das marcas é assinada pela Artplan, agência de publicidade e comunicação. Segundo Eduardo Megale, diretor geral de Atendimento e Operações da Artplan SP, “é muito satisfatório poder ir além da comunicação do cliente e colaborar com o negócio de fato, criando uma nova linha de produtos para a marca”. Apesar da parceria com grife, a Kopenhagen também investiu em produtos especiais para o Dia dos Namorados. A marca produziu quatro kits diferentes com chocolates que variam entre R$ 90 e R$ 180. 

A marca de chocolates Lindt também está investindo em produtos especiais para a data. A empresa está lançando uma lata em formato de coração, que comporta mais de 500g de trufas Lindor, além dos clássicos do portfólio da marca, como as latas de coração com 62g e 200g e as caixas de Pralinas.

Apesar disso, a Lindt também está colocando descontos em toda a linha de produtos dedicada ao Dia dos Namorados. As venda estão sendo feitas por meio do e-commerce. Segundo a empresa, os investimentos na venda de chocolate on-line estavam planejados para começar no segundo semestre deste ano.

 

Porém, com a pandemia, os planos foram antecipados para a campanha de Páscoa, no início de abril. “Nosso site está recebendo muitos acessos, afinal temos um público muito fiel, que quer continuar presenteando seu namorado(a) com os chocolates da Lindt, mesmo em tempos de isolamento social”, afirma Natália José, Head de marketing da Lindt.

 

Entretanto, a empresa afirma que a entrega do chocolate é um desafio. “Para nós, a maior dificuldade é garantir a qualidade do produto até a entrega ao consumidor final. Nosso chocolate é extremamente delicado e sensível ao calor. As trufas Lindor, por exemplo, começam a derreter a 22ºC. Por isso, cuidamos do raio de cada entrega, bem como criamos padrões de qualidade com nossos parceiros de logística, pois, para a Lindt, o cuidado com a qualidade em cada detalhe é indiscutível”, explica Natália.

CHOCOLATE CASEIRO


Pequenos empresários também estão se reinventando com a pandemia. Para atrair mais clientes no Dia dos Namorados, as irmãs Luiza e Mariana Ramalho, do empreendimento ‘Pão de Mary’, na capital mineira, estão modificando as estratégias de venda para atrair um maior público.

“Tivemos que aumentar o número de postagens e divulgações dos produtos semanais para que as vendas não caíssem, e tem dado certo. O objetivo é sempre manter a divulgação dos produtos de uma forma que atraia o cliente”, conta Mariana. Para isso, as irmãs estão utilizando as ferramentas da rede social Instagram, onde estão fazendo as vendas. “Estamos realizando um sorteio em nossa página em pareceria com mais dois perfis no Instagram. Assim atingimos um público novo”, explica Ramalho. Apesar de já venderem online há três anos, Mariana conta que as vendas aumentaram consideravelmente desde o início da pandemia.

Outra estratégia de venda é a criação de kits para o 12 de junho. “No Dia das Mães, testamos a ideia dos combos promocionais e adoramos o resultado. Atrai muito os clientes que gostam de adquirir mais de um produto. Além de ganhar um desconto, o cliente ganha a sacola de presente de brinde. Até então, nosso maior número de vendas são combos”, completa.
 
As irmãs também começaram a investir em embalagens chamativas para atrair a clientela. “O Dia dos Namorados sempre gera muita expectativa, pois é uma data em que as pessoas investem mais seu dinheiro em presentes artesanais e fofos. Já estamos com praticamente todos os materiais comprados”, explica Mariana.“

Entretanto, as irmãs comentam os desafios da venda on-line neste novo período. “Até então a quantidade de encomenda não superou nossas expectativas, a pandemia muda muito o cenário. Mas o pessoal sempre deixa pra cima da hora”, afirma Mariana.  

Outro desafio para as irmãs é a entrega dos produtos. “Não conseguimos sair de casa no dia a dia para fazer as entregas e mesmo tendo um entregador de confiança ele cobra o preço dele pelo serviço, e muita das vezes o frete não sai barato para o cliente. Tentamos de tudo diminuir o valor do frete, mas ainda é um grande desafio”, comenta.

Além do carro chefe da casa, o pão de mel, as garotas também estão vendendo barras de chocolates e cones. “Sabemos que a próxima data comemorativa está longe, então já temos planos de lançamento de um novo produto, o que atrai muito os clientes. E também temos outras novidades”, conclui.

 

*Estagiária sob supervisão de Álvaro Duarte


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade