Publicidade

Estado de Minas MINAS GERAIS

Coronavírus: projeto garante R$ 15 milhões para socorrer pequenos negócios

Com doações de empresas privadas, Estímulo 2020 vai oferecer crédito facilitado a juros baixos para pequenas empresas afetadas pela crise da COVID-19


postado em 28/05/2020 18:20 / atualizado em 28/05/2020 18:52

O dinheiro foi arrecadado em apenas duas semanas (foto: Shutterstock)
O dinheiro foi arrecadado em apenas duas semanas (foto: Shutterstock)

Pequenos empresários mineiros podem recorrer a um empréstimo financeiro do projeto “Estímulo 2020” para diminuir os impactos da crise do COVID-19. A iniciativa paulista chega a Minas Gerais oferecendo um total de R$ 15 milhões  para apoiar pequenos negócios do estado.

“Queremos reduzir o impacto da pandemia para que os pequenos negócios continuem sendo reconhecidos como um verdadeiro patrimônio dos mineiros”, disse o empresário Rubens Menin, CEO da MRV Engenharia, parceira do projeto.

Para fazer parte do projeto, os interessados devem se cadastrar no site oficial do Estímulo 2020 . O empresário deve completar um curso online de educação financeira para solicitar o crédito. “Sempre acreditamos e apostamos no potencial do pequeno empresário mineiro. Agora, vamos ajudá-los a seguir fazendo o que sempre fizeram: gerar riquezas e criar empregos no nosso estado”, afirmou Eugenio Mattar, CEO da Localiza, outra apoiadora do movimento.

Além do auxílio financeiro, o Estímulo 2020 oferece capacitação profissional online. A plataforma dispõe, gratuitamente, de cursos, palestras e atividades de mentoria para os negócios, oferecidas pelos organizadores. Esse projeto reúne executivos, empresários, artistas, empreendedores sociais e empresas que contribuíram com os recursos financeiros e vão discutir todos os conteúdos de capacitação, em temas como Educação Financeira, Gestão e Empreendedorismo, Desing entre outros.

A ideia é financiar os negócios com capital de giro no valor equivalente a até um mês de seu faturamento, com juros de 4% ao ano (0,33% ao mês). A carência será de 3 meses e o prazo de pagamento, de até 18 meses. Os critérios de concessão vão considerar indicadores operacionais e histórico das empresas solicitantes.

Para investir em Minas, o projeto arrecadou R$ 15 milhões em duas semanas. Esse dinheiro foi obtido por meio de doações de empresas como Codemig, BMG, Localiza, MRV/Banco Inter, Banco Máxima, Grupo Ferreira Lopes e Supermercado BH, entre outros. 

“Graças ao engajamento de empresas e empresários pudemos colocar essa iniciativa de pé e agora passamos a oferecer recursos para os pequenos negócios de Minas Gerais. São empreendedores mineiros ajudando outros empreendedores mineiros”, afirmou Pedro Faria, sócio da Tarpon, outra importante apoiadora do Estímulo 2020.

 

O movimento continua captando doações e atraindo novos parceiros no mercado. Dessa forma, o projeto pretende anunciar aportes para outras regiões, com novos valores, de acordo com as adesões. “Nós não vamos parar por aqui, queremos ampliar nossa atuação para apoiar empresas Brasil afora. Por exemplo, outros Estados e empresas estão, desde já, convidados a desenvolver seus próprios modelos usando nossa plataforma tecnológica”, completou Faria.

Estímulo 2020


Inspirada em iniciativas americanas, o Estímulo 2020 é o primeiro projeto no Brasil que recolhe doações de grandes empresas para oferecer socorro a empreendedores em dificuldades. “Nos Estados Unidos, já existem quase 500 programas como esse, conhecidos como relief funds, e o Brasil também precisava de algo assim. O momento exige nossa mobilização em benefício da sociedade, não dá para simplesmente continuarmos tocando a nossa vida como ela era”, explicou Eduardo Mufarej, fundador do RenovaBR e do fundo de investimento de impacto GK Ventures, que mobilizou sua equipe para viabilizar o projeto.

O projeto conta com a Coordenação da GK Ventures, o apoio da Codemig, Banco Máxima, Localiza, MRV e Supermercados BH. Realizado por Biz Capital, BMP Money Plus, Grafeno Digital, iugu, Pinheiro Neto Advogados e Neoway.  Efforts, Fundação Arymax, Galápagos, Ibmec, Omie, Pílula Filmes, Rede Mulher Empreendedora e Stone são parceiros da iniciativa. Soluções para o empreendedor: Cora, Loja Integrada, Resultados Digitais, Sebrae e Unicesumar. E a África participa na comunicação.

* Estagiária sob suppervisão da editora Liliane Corrêa

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade