Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Hospital das Clínicas, da UFMG, testará cloroquina e outros fármacos contra a COVID-19

Instituição integra grupo de 17 hospitais de 12 estados que participarão do estudo promovido pela OMS sobre medicamentos para o tratamento do coronavírus


postado em 20/04/2020 21:12 / atualizado em 20/04/2020 21:28

Hospital das Clínicas integra grupo de 17 hospitais de 12 estados que participarão do estudo promovido pela OMS sobre medicamentos para o tratamento do coronavírus(foto: UFMG /Divulgação)
Hospital das Clínicas integra grupo de 17 hospitais de 12 estados que participarão do estudo promovido pela OMS sobre medicamentos para o tratamento do coronavírus (foto: UFMG /Divulgação)
O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) participará do ensaio clínico multinacional e multicêntrico “Solidarity”, realizado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A pesquisa tem o objetivo de investigar possíveis tratamentos para a COVID-19 por meio de medicamentos já existentes.

Além da cloroquina, outros fármacos testados serão o Remdesivir, o lopinavir/ritonavir monoterapia ou a combinação loponavir/ritonavir associada ao Interferon Beta 1ª. A previsão é que as medicações cheguem à instituição já na próxima semana e sejam iniciados os testes em pacientes já hospitalizados, para atender a demanda mais urgente e oferecer tratamento para as pessoas que apresentam quadros mais graves da infecção.

O estudo no Brasil será coordenado pela Fiocruz, com apoio do Ministério da Saúde, e será implementado em 18 hospitais de 12 estados. O projeto “Solidarity” tem como meta alcançar o maior número de pessoas no tempo mais curto possível e apresentar uma resposta rápida sobre quais medicamentos são eficazes e quais são ineficazes e não podem ser usados no tratamento do vírus.

Como vai funcionar?

O estudo será randomizado, isto é, ocorrerá de forma aleatória. Segundo Helena Duani, infectologista que conduzirá o ensaio clínico na instituição ao lado de Unaí Tupinambás, também infectologista, os pacientes que concordarem em participar da pesquisa receberão uma das quatro medicações escolhidas aleatoriamente.

Os resultados monitorados serão coletados e inseridos na plataforma da pesquisa juntamente com todos os outros centros de saúde participantes do programa. “Essas medicações já são usadas para tratar outros vírus. São drogas que podem ajudar na evolução favorável do paciente com Covid-19, mas ainda não há uma comprovação científica”, afirmou Duani.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade