Publicidade

Estado de Minas EMPREGO

Empresas de Minas querem aumentar emprego em 14% no ano que vem

Expectativa para as contratações foi medida em pesquisa que apontou a intenção de abertura de vagas de janeiro a março de 2020. Pretensão é maior na agricultura, pesca e mineração


postado em 17/12/2019 18:41 / atualizado em 17/12/2019 19:31

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Quem está desempregado pode ter uma chance de conseguir emprego já no primeiro trimestre de 2020. Os empresários de Minas Gerais pretendem ampliar em 14% a força de trabalho nos três primeiros meses do ano que vem, segundo pesquisa do ManpowerGroup, companhia especializada na seleção de pessoal, feita junto a 850 empregadores. O resultado em Minas é o maior das cinco regiões do país compreendidas no levantamento sobre a intenção de contratações.

 

O percentual de ampliação do emprego representa queda de quatro pontos percentuais em relação ao apurado no último trimestre deste ano, mas expansão 1 ponto percentual, se comparado com o mesmo período de 2019. Os números foram ajustados com sazonalidade, ou seja, não levam em consideração variações relacionadas a eventos comerciais em determinados meses, períodos de grande contratação de temporários. 

 

De acordo com a pesquisa, a expectativa de acréscimo nas contratações no Brasil para os três primeiros meses do ano que vem é de 9% ante 2019. O resultado representa queda de 1 ponto percentual em relação ao quarto trimestre deste ano e alta de dois pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2019. O percentual coloca o Brasil como o 14º país mais otimista para o começo de 2020 em uma lista de 43 nações. 

 

Segundo a pesquisa, as grandes empresas, com mais de 250 funcionários, são as que têm a maior perspectiva de contratar mão de obra: 18%. Já os donos das médias empresas, que têm entre 50 e 249 empregados, pretendem ampliar as equipes em 8%. Os pequenos empreendimentos, que empregam entre 10 e 49 funcionários, apresentam expectativa de ampliar a contratação em 5%. As microempresas, com menos de 10 empregados, são as únicas que pretendem reduzir as equipes de trabalho: exatamente em 1%.

 

O levantamento também apurou as expectativas de contratação por setor. O segmento de agricultura, pesca e mineração apresentou uma expectativa de contração 19% maior, liderando o ranking de oito setores pesquisados e apresentando a melhor taxa dos últimos dois anos. 

 

O setor de serviços apresentou expectativa de 16% a mais, maior taxa para o segmento em cinco anos. As empresas dos ramos de finanças e seguros imobiliários pretendem ampliar a força de trabalho em 14%. Por outro lado, a pesquisa apurou que as expectativas dos setores de construção e de administração pública e educação foram as menores, com 7% e 3% respectivamente.

 

Outro fator analisado pela pesquisa da ManpowerGroup foi a pretensão dos empresários de mudar os tamanhos das equipes de trabalho. A maioria (75%) dos empregadores ouvidos pelo levantamento não preveem mudanças no primeiro trimestre de 2020. Já 16% afirmaram que pensam em aumentar a força de trabalho no período, enquanto 7% pretendem diminuir.  

 

*Estagiário sob supervisão da sub-editora Marta Vieira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade