Publicidade

Estado de Minas

Variação no preço da carne em BH pode chegar a 331%

Pesquisa, que fez levantamento em vários estabelecimentos, constatou ainda que os preços subiram até 11,8% neste mês, quando comparados com abril


postado em 27/05/2019 17:55 / atualizado em 27/05/2019 18:09

(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

As receitas com os diversos tipos de carne em Belo Horizonte podem ficar bastante salgadas. E a culpa não será de quem estiver no preparo do prato, mas do preço cobrado nos açougues. Pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo site Mercado Mineiro mostra que, em alguns casos, os cortes podem ter variação de até 331%, exemplo da orelha de porco.

Em alguns estabelecimentos, ela pode ser encontrada por R$ 2,99 ou até R$ 12,90. Mas não só na carne suína as diferenças ultrapassam os 100%. Na bovina e nas aves - frango e peru -, há situações semelhantes. Além disso, os preços também tiveram elevação no último mês.


Ainda sobre os cortes suínos, o levantamento mostra que o quilo do pezinho suíno pode custar de R$4,95 até R$13,99, variação de 182%. Já com diferença de 130%, o lombo aparado pode ser encontrado por R$ 9,95 até R$ 22,90. O quilo do pernil com osso inteiro, pode custar de R$7,95 até R$19,95, com uma variação de 150%.


Por sua vez, a carne de boi também variações bastante significativas. A fraldinha tem diferença de até 166% no preço e pode ser encontrado por R$ 14,99, no valor mais em conta, ou R$ 39,95, no mais caro. O quilo da picanha tem variação de 149%, podendo ser encontrado de R$27,99 até R$69,95. Já o filé mignon pode ser encontrado de R$24,99 até R$55,00 com uma variação de 120%.

Ainda foram cotados o contrafilé, variando 116% - menor preço a R$ 23,99 e o maior R$ 52, e a alcatra que sai por R$ 19,95 até R$ 39,95, variação de 100%.


No caso do frango, foram encontradas variações de 143%, como peito resfriado, que custa de R$5,29 até R$7,99. Tem também o quilo do filé de peito custando de R$9,90 até R$18,00, com uma variação de 81%. O quilo da coxa e sobrecoxa custando de R$6,25 até R$10,95, com uma variação de 75%. A pesquisa ainda incluiu o quilo do pescoço de peru custando de R$10,99 até R$19,95, com uma variação de 81%.


De acordo com Feliciano Abreu, diretor-executivo do site Mercado Mineiro, responsável pelo levantamento, o momento exige muita cautela por parte dos consumidores. “O mercado está melhorando para quem produz, porque vamos exportar cada mais carne , principalmente para país como China. Portanto, as carnes devem aumentar, além disso, tem o período de entressafra que vem com o frio”, afirmou.


Preços em alta


Além da pesquisa verificar a variação do preço entre os estabelecimentos, ela ainda fez tomada de preço e constatou aumento no valor médio em maio, comparando com o mês anterior. O quilo do contrafilé que custava, em média, R$28,02 subiu para R$28,52, um aumento de 1,78%. O quilo da Fraldinha Tradicional que custava em média R$19,29 subiu para R$19,57, um aumento de 1,45%.


Em relação a carne de porco, o quilo do lombo que custava em média R$12,93 subiu para R$13,29, um aumento de 2,78%. Tem também o quilo da orelha que custava em média R$6,03 subiu para R$6,31, um aumento de 4,64%.

A pesquisa verificou ainda que o pernil com osso, teve aumento médio de 3,21%. Antes era encontrado por R$ 11,84 e foi para R$ 12,22. O toucinho comum que custava em média R$7,03 subiu para R$7,86, aumento de 11,81%.


Por fim, o frango subiu o preço médio até 3,40%, caso do peito resfriado. O corte antes custava em média R$8,83 subiu para R$9,13. Mesma situação do quilo do filé de peito que era encontro com valor médio de R$12,99 e teve alta de 2,40%, sendo encontrado a R$13,30. O quilo do pescoço de peru também teve elevação. Antes comercializado por R$15,27 subiu para R$15,83, alta de 3,73%.


Publicidade