Publicidade

Estado de Minas

Protesto de caminhoneiros continua apesar do acordo com o governo

Manifestação dos caminhoneiros segue nesta sexta-feira; em Minas, PRF registra 66 pontos de bloqueio nas estradas que cortam o estado


postado em 25/05/2018 07:33 / atualizado em 25/05/2018 10:47

Trânsito na BR- 381, nas proximidades da Regap, em Betim, na manhã desta sexta-feira(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Trânsito na BR- 381, nas proximidades da Regap, em Betim, na manhã desta sexta-feira (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

Mesmo após acordo com o governo fechado na noite desta quinta-feira, 24, caminhoneiros mantêm protestos pelo Brasil. Na manhã dessa sexta-feira-feira, protestos seguem em nove estados (MG, BA, DF,  MS, PB, PE, PR, RJ, RS, SC, SE e SP) e no Distrito Federal.

Em Minas, na manhã desta sexta-feira, a Polícia Rodoviária Federal registra 66 pontos de bloqueio nas estradas que cortam o estado.

No quilômetro 517 da BR-040, em Contagem, populares interditam o local protestando pela falta de ônibus que circulam em esquema de feriado nesta sexta-feira em toda Grande BH. De acordo com a  PRF,  não há previsão de liberação.

Na BR -381, em Betim, em frente a Refinaria Gabriel Passos, os caminhoneiros ainda mantém os veículos parados na rodovia e em postos da região.

 

Acompanhe a atualização da PRF, em Minas, dos mais de 60 pontos de bloqueio no estado




Associação dos Caminhoneiros

De acordo com com a Associação Brasileira dos Caminhoneiros ( Abcam), cresceu o número de interdições em rodovias pelo movimento de paralisação dos caminhoneiros no dia seguinte ao acordo comemorado pelo governo. Balanço divulgado Abcam - entidade que deixou a reunião no Palácio do Planalto e não concordou com o acordo fechado  nessa quinta-feira - diz que há 521 pontos interditados nesta manhã em 25 unidades da Federação. No fim da manhã de quinta, eram 402 pontos interditados em 23 Estados. Apenas Amazonas e Amapá não têm interdições nesta manhã desta sexta-feira, 25.

Grandes Estados produtores agrícolas são os que têm mais trechos rodoviários interrompidos nesta manhã. O Rio Grande do Sul lidera o ranking com 74 pontos interditados. Em seguida, aparecem Paraná (73 pontos), Minas Gerais (51 pontos), Santa Cataria (54), Mato Grosso do Sul (36), Goiás (28) e Mato Grosso (28). São Paulo tem 15 pontos interditados, Rio de Janeiro conta com 14 pontos e o Distrito Federal, sete, informa a Abcam.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores Autônomos (CNTA), principal entidade que assinou o acordo na quinta, não divulgou balanço na manhã desta sexta.

São Paulo

Há bloqueios nos dois sentidos da rodovia Anhanguera, em São Paulo. Às 7h, era registrada interdição, no sentido capital, de uma faixa e do acostamento no km 148. No sentido interior, havia fechamento da faixa também no km 148. A CCR AutoBan, concessionária que administra a pista, aconselha os motoristas a optarem pela rodovia dos Bandeirantes.

A rodovia Régis Bittencourt (BR-116) permanece com três pontos de bloqueio. O tráfego está liberado para veículos leves, mas congestionamentos se formam nos trechos com protestos.

Caminhoneiros também fazem protesto no Rodoanel de São Paulo, entre as rodovias Anchieta e Imigrantes. Os acessos ao Porto de Santos (SP) continuam bloqueados em razão das manifestações, tanto na margem esquerda, pela rodovia Cônego Domênico Rangoni, no Guarujá, quanto na margem direita, pela rodovia Anchieta, em Santos.

Brasília

Em Brasília, durante toda a madrugada e no começo desta manhã, motoristas ainda fazem filas para abastecer seus carros nos postos que mantêm estoques de gasolina e diesel, caso do posto Shell da Quadra 307, na Asa Norte, no Plano Piloto. No local, a fila de carros para abastecer chega a entrar na área de estacionamento da quadra residencial.

 (Com agências)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade