Publicidade

Estado de Minas

Pampulha terá novos voos a partir de 17 de agosto

Ao todo 12 municípios integram a rota que será feita em aeronave para até 9 lugares. Curvelo, Divinópolis, Juiz de Fora e São João del-Rei terão voos diários. Passagens custam a partir de R$ 160 e investimento no projeto é de R$ 20 milhões ao ano


postado em 03/08/2016 16:00 / atualizado em 04/08/2016 13:54

Os primeiros voos em aeronaves de pequeno porte, ligando Belo Horizonte a 12 municípios mineiros, começam a decolar a partir de 17 de agosto, do aeroporto da Pampulha e devem contribuir para movimentar o terminal. Desde o início do ano, depois da saída da companhia Azul, o aeroporto da Pampulha enfrenta o crescimento da ociosidade, com queda de aproximadamente 60% do movimento. O custo operacional dos novos voos é de aproximadamente R$ 20 milhões ao ano, despesa que será assumida pelo governo no estado.

O projeto de integração aérea regional (Pirma), responsável pelas novas rotas, terá 60 voos semanais, sendo que para Curvelo, Divinópolis, Juiz de Fora e São João del-Rei a periodicidade é diária. Também estão na rota os municípios de Diamantina, Muriaé, Patos de Minas, Ponte Nova, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa.

Os passageiros já podem consultar a grade de voos pelo site voeminasgerais.com.br. O sistema será o mesmo adotado pelas companhias aéreas, via e-commerce (cartão de crédito) e emissão imediata do bilhete.

A tarifa média será de R$ 300 por trecho. O trecho mais barato é Belo Horizonte-Divinópolis, a partir de R$ 160.

O projeto de integração aérea regional foi lançado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codemig) e pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), com objetivo de estimular o desenvolvimento do estado.

O governo de Minas vai assumir o custo operacional para viabilizar os voos, operados pela Two Táxi Aéreo Ltda, vencedora da licitação. O objetivo é dinamizar a economia do estado com o investimento no transporte áereo regional. Em uma segunda etapa, caso os voos se mostrem viáveis economicamente, serão incluídas novas localidades, além de aumentada a frequência.As viagens serão feitas em aeronaves de pequeno porte, do modelo Cessna Grand Caravan 208, com capacidade para nove passageiros, além de dois tripulantes. O valor do investimento não foi divulgado.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade