UAI
Publicidade

Estado de Minas TELEVISÃO

Rede Minas amplia o espaço do interior do estado em sua programação

Emissora estatal exibe novos programas para destacar tradições mineiras. Entre as novidades está o 'Sabor & Afeto', voltado para a culinária


24/01/2022 04:00 - atualizado 24/01/2022 09:14

Numa cozinha, técnico segura claquete do programa Sabor e Afeto, ao fundo está chef Esperança, apresentadora da atração
A chef Esperança é um dos destaques de "Sabor & Afeto", novo programa da Rede Minas (foto: Rede Minas/divulgação)


A Rede Minas renovou sua grade com o propósito de valorizar a diversidade de cores, saberes, aromas e tradições do estado. “A nova programação nasceu com o intuito de trazer o interior para a nossa tela, ou seja, o que Minas tem e outros lugares não têm”, afirma o jornalista Sérgio Rodrigo Reis, presidente da Empresa Mineira de Comunicação (EMC).
 
Para isso, foi criado o projeto Gerais+Minas, ao qual cerca de 300 municípios aderiram. Equipes da TV percorreram 13 mil quilômetros e visitaram 49 localidades. “Pela primeira vez, transferimos nossa capacidade de produção para o interior do estado. Novos programas surgiram a partir da relação com esses lugares”, acrescenta Sérgio.
 
Funcionando há 37 anos, a emissora pública integra a EMC e é vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult).

Entre as novidades está o programa “Sabor & Afeto”, que estreou em dezembro. Já “Estações”, “Minas da gente”, “Mulhere-se” e “Palavra Cruzada” ganharam novas temporadas. Além disso, o informativo “Jornal Minas”, com duas edições diárias, e os programas de entrevistas “Meio de campo” e “Opinião Minas” tiveram design de produção e iluminação reformulados.
 
Sérgio Rodrigo destaca a importância da expansão do sinal digital da emissora para 470 municípios mineiros, fruto de cooperação entre o governo do estado, por meio da Secult e da EMC, com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), contemplando Minas Gerais no âmbito do Digitaliza Brasil. “É o maior investimento em expansão de sinal da história da Rede Minas”, informa o jornalista.
 
Ike Yagelovic, diretor de conteúdo e programação da EMC, destaca que as mudanças decorreram da necessidade de atualizar a grade da emissora.
 
“Em algumas faixas de horário, tínhamos programas com públicos-alvo muito separados”, explica, afirmando que a linha condutora da reformulação foi “o diálogo na programação como um todo”. Percebeu-se também a necessidade de estreitar laços com o público.
 
“Programação não é algo estático. É preciso reciclá-la e analisar o retorno que ela dá ao ouvinte”, afirma Yagelovic.
 
Atrações que inicialmente integram o projeto de reformulação são o estreante “Sabor & Afeto”, desenvolvido para divulgar a cultura culinária de diferentes localidades do estado, e as novas temporadas de “Estações”, que segue linhas de trem e seus legados, “Minas da gente”, com relatos da população de cada região do estado, e “Mulhere-se”, voltado para as diversas visões de mundo do universo feminino mineiro. Já “Palavra cruzada” destaca vida e obra de personalidades do estado.

NOVOS HORÁRIOS

Por outro lado, os programas “Agenda”, “Brasil das Gerais”, “Coletânea” e “Cinematógrafo” mudaram de horário, buscando se tornar mais acessíveis aos respectivos públicos-alvo.
 
A série “Minas são muitas”, que integra a chamada interprogramação, exibe imagens e vídeos produzidos por artistas e fotógrafos do estado. Cerca de 21 peças de um minuto apresentam curiosidades e detalhes culturais das localidades. “É ótimo poder mostrar o interior por meio da visão do próprio morador”, conclui Ike Yagelovic.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade