Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

Livro 'Os 4 distintos' discute a inclusão de pessoas com deficiência

Obra de Gustavo Bartolozzi, baseada em uma peça teatral, debate a quebra de limites e paradigmas na vivência de pessoas com deficiência


23/01/2022 06:00 - atualizado 24/01/2022 10:25

Mariana Garcia Botelho
Mariana Garcia Botelho é bailarina e atriz da Crepúsculo Companhia de Dança e Teatro (foto: Herman Alexander/Divulgação)
O primeiro livro do escritor e dramaturgo Gustavo Bartolozzi, “Os 4 distintos”, lançado no final do ano passado, conta a história de um grupo de amigos que desejam aproveitar mais a companhia um do outro, mesmo com suas limitações físicas. O objetivo do livro é promover discussões e reflexões acerca da quebra de limites e paradigmas na vivência de pessoas com deficiência. A obra foi baseada em uma peça teatral escrita pelo autor para a Companhia Teatral Crepúsculo.

“Trabalhamos há 25 anos com pessoas com deficiência e com todo esse processo de inclusão. Nesse período, já avançamos, mas ainda temos muito a caminhar e quando a gente executa a peça ‘Os 4 distintos’ é uma alegria enorme discutir e refletir sobre o tema, a partir de uma vivência lúdica que o teatro e a dança permitem”, afirma Luciane Kattaoui, de 46 anos, coordenadora geral do Crepúsculo BH, diretora da Crepúsculo Companhia de Dança e Teatro e atriz da peça.

Sobre a inspiração para a escrita, Bartolozzi diz que foram várias: o próprio Crepúsculo, que é um grupo de dança, teatro e um Centro de Desenvolvimento Humano, que nasceu do sonho de ter uma companhia de dança e trabalhar com pessoas com deficiência, e sua história pessoal.

"É muito importante este livro. E foi muito legal fazer o papel da Belinha na peça, falar sobre amizade, respeito, alegria e frustrações de uma pessoa com síndrome de Down e, principalmente, acreditar nos meus sonhos"

Mariana Garcia Botelho, de 35 anos, bailarina e atriz da Crepúsculo Companhia de Dança e Teatro, tem síndrome de Down



“Quando eu estava com 13 ou 14 anos, tinha um grupo de amigos em que a amizade era muito intensa. Em determinado momento, perguntamos um para o outro o que queríamos fazer da vida e quando as respostas vieram, a gente viu que cada um ia para um lugar longe ou o sonho não incluía o outro amigo. Então, pensamos em fazer alguma coisa em que pudéssemos ficar mais tempo juntos e fôssemos felizes", relata o autor.

A obra conta a história de quatro amigos pré-adolescentes – Belinha, Tininha, Carina e Julinho, que se gostam muito. Carina gosta tanto de seus amigos que nunca nem se deu conta de que eles são pessoas com deficiência. Até que um dia Belinha, que tem síndrome de Down, sofre bullying por falar a um colega da escola o que mais desejava ser na vida. Eles começam a rir até rolar no chão, e dizem que ela nunca vai conseguir realizar o sonho dela. Isso destrói os sonhos pela raiz.

Julinho, que usa cadeiras de rodas, e Tininha, que não enxerga, começam a dividir seus sonhos e contam o que gostariam de ser quando crescer. É aí que surge a ideia: percebendo que as amizades poderiam se distanciar, Carina propõe montar um grupo de dança para ficarem juntos pelo maior tempo possível. Mas isso só vai acontecer se vencerem os traumas, medos e preconceitos vividos pelas pessoas com deficiência. Assim, por meio do lúdico e do faz de conta, "Os 4 distintos" desvenda o mundo dos sonhos e aspirações e promove uma reflexão sobre desejos e possibilidades que pessoas com limitações vivenciam.

“Foi muito legal fazer o papel da Belinha, falar sobre amizade, respeito, alegria e frustrações de uma pessoa com síndrome de Down e, principalmente, acreditar nos meus sonhos. Fiquei muito honrada em participar do lançamento do livro. Que alegria viver esse momento”, diz Mariana Garcia Botelho, de 35 anos, bailarina e atriz com síndrome de Down.


TEMAS SENSÍVEIS 

De acordo com Bartolozzi, o objetivo central da obra foi evidenciar a humanidade das pessoas com deficiência, e explorar temas sensíveis a todos: os sonhos e os traumas.    “De certa forma, eu acho que a sociedade ainda é muito distante das pessoas com deficiência e, na maioria das vezes, em primeiro plano ou a imagem que se destaca dessas pessoas é uma cadeira de rodas, um óculos ou uma característica da deficiência e muito menos da essência da pessoa, da humanidade, da pessoa que ela é, seus desejos, seus sonhos, suas vontades, seus amores. Então, é isto, o principal objetivo da obra é que ela protagonizasse a humanidade da pessoa com deficiência” completa Gustavo.

“O público sempre se emociona pelo tema e a forma como ele é apresentado ao longo do texto. E, agora, para nós, do Crepúsculo, é uma alegria enorme ver esse lançamento. A possibilidade de o livro percorrer lares, livrarias e mais lugares nos encanta, pois levará esse assunto da inclusão, que é tão importante, a mais lugares”, finaliza Luciane Kataoui.

*Estagiária sob supervisão da editora Teresa Caram
 
 
livro Os 4 Distintos
(foto: Divulgação)
 

Obra: “Os 4 Distintos”
Autor: Gustavo Bartolozzi
Ilustrações: Rômulo Garcias
Preço: R$ 50
Impresso na Gráfica Central


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade