Publicidade

Estado de Minas SUS

Centro de Parto Normal Irmã Dulce é inaugurado pela Santa Casa BH

A instituição é a segunda em BH habilitada pelo SUS


20/09/2021 18:27 - atualizado 22/09/2021 15:07

Durante o trabalho de parto, a paciente será assistida pela equipe de enfermagem e de doulas
Durante o trabalho de parto, a paciente será assistida pela equipe de enfermagem e de doulas (foto: Reprodução/Santa Casa BH)

 
A Santa Casa BH (SCBH), maior hospital 100% SUS de Minas Gerais, inaugurou no dia 17/9 o Centro de Parto Normal Irmã Dulce (CPN), da Maternidade Hilda Brandão. O CPN permite maior conforto, privacidade, segurança e bem-estar à parturiente e ao recém-nascido mediante ao atendimento individualizado e humanizado de qualidade realizado pelos profissionais, principalmente os enfermeiros obstétricos.

O CPN é o segundo habilitado de Belo Horizonte com atendimento exclusivo ao SUS. Durante o trabalho de parto, a paciente será assistida pela equipe de enfermagem e de doulas. Segundo a assessoria da Santa Casa BH, a equipe médica e o bloco cirúrgico são solicitados quando há urgência médica. 
 
 
O CPN Irmã Dulce conta com 3 suites Pré-parto/parto e pós- parto ( PPP’s), sendo uma delas com banheira. De acordo com a portaria 11 de 7 de janeiro de 2015 do Ministério da Saúde, será realizado pelo menos uma média 40 partos por mês. 
 
Segundo a enfermeira e gerente da Unidade de Cuidados Materno-Infantis e Agência Transfusional da Santa Casa BH Camila Costa, o pré-natal pode ser realizado nas unidades de atenção primária ou rede privada, não necessariamente a mulher tem que estar vinculada a esse serviço para ter acesso à Maternidade Hilda Brandão e ao CPN. 

Benefícios do parto normal

Camila Costa explica que o procedimento permite maior vínculo entre a mãe e o bebê. Para a mãe, além de favorecer melhor recuperação pós-parto, diminui risco de hemorragias e infecções. Também permite maior autonomia durante o trabalho de parto, e favorece sucesso da amamentação devido ao contato pele a pele imediato e amamentação nas primeiras horas de vida. Para o bebê, o parto normal reduz a chance de nascer antes do tempo, reduz risco de infecções e desconforto respiratório. 

 

Os CPN têm sido descrito pelas portarias do Ministério da Saúde como uma unidade estratégica no apoio à mudança do modelo de parto e do nascimento no SUS, e a enfermeira defende que essa atenção deve ser pautada em um atendimento humanizado e de qualidade: "é garantido o protagonismo da mulher durante o trabalho de parto, respeitando os seus direitos e desejos, com isso reduz as práticas medicamentosas, as intervenções desnecessárias, partos instrumentais, cesáreas desnecessárias e complicações", explica. 
  
O Centro de Parto Normal da Santa Casa BH foi batizado de Irmã Dulce, porque, em 2001, as orações de intercessão para a Santa brasileira fizeram cessar a hemorragia de uma mulher, em Sergipe, que padecia há 18 horas, após dar à luz seu segundo filho. Esse foi seu primeiro milagre reconhecido pelo Vaticano.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade