Publicidade

Estado de Minas FUJA DAS CALORIAS ESCONDIDAS

Saudáveis? Alguns alimentos podem detonar um dia de dieta e exercícios

Para além de 'fugir' da dieta, um grande vilão, muitas vezes desconhecido, pode colocar à prova todo o esforço em apenas uma mordida: as calorias escondidas


19/09/2021 06:00 - atualizado 19/09/2021 08:41

Para a psiquiatra Maria Francisca Mauro, o principal problema são as pessoas quererem seguir moda ou tendência sem saber se aquilo é adequado para o perfil
Para a psiquiatra Maria Francisca Mauro, o principal problema são as pessoas quererem seguir moda ou tendência sem saber se aquilo é adequado para o perfil (foto: Datz/Divulgação)

Há quem passe o dia todo regrando o que comer e se dedicando, nas horas livres e/ou já bem demarcadas, aos exercícios físicos, a fim de manter o corpo idealizado. Porém, para além de “fugir” da dieta, um grande vilão, muitas vezes desconhecido, pode colocar à prova todo o esforço diário em apenas uma mordida: as calorias escondidas.

“Calorias escondidas são todas aquelas calorias que muitas vezes ingerimos, e por não ter conhecimento real do alimento, podemos achar que estamos ingerindo algo saudável e que não engorda, o que não é verdade. A importância de fugir dessas calorias é que, muitas vezes, a pessoa até se alimenta bem, mas não consegue emagrecer por causa dessas calorias. Um exemplo básico: a pessoa come salada verde colorida cheia de nutrientes, mas coloca molho industrializado, cheio de substâncias calóricas, até mesmo açúcar, que no rótulo é descrito com uma ‘palavrinha’ diferente.”

É o que afirma a nutróloga Karla Confessor. De acordo com ela, em resumo, a pessoa acaba comendo uma salada supercalórica que não vai ajudar no processo do emagrecimento. Pelo contrário. Além da falta de conhecimento acerca da presença de determinadas calorias em alguns alimentos, a nutróloga destaca que certas embalagens podem “enganar” ainda mais o consumidor. “Essas calorias podem ser ‘escondidas’ pela indústria dos alimentos, que muitas vezes escreve ‘fit’, ‘diet’ e ‘zero’ nas embalagens, mas estão cheias de calorias com nomes diferentes”, comenta.

Segundo a psiquiatra Maria Francisca Mauro, o principal problema tem a ver com o fato de as pessoas quererem aderir a uma “moda” sem saber se a prática é adequada para seu perfil e saúde. Calorias escondidas podem ser empregadas para aquilo que parece light/diet, mas, na realidade, são alimentos desenvolvidos de forma primária para pessoas que têm restrição alimentar devido a algum problema de saúde que exige mudanças de dieta, como pessoas com diabetes ou problemas de colesterol. “Maléfico é a pessoa não fazer exames ou procurar uma ajuda de profissionais da nutrição para  seguir o que seja mais adequado para sua saúde”, pontua.

Molhos industrializados, com carboidratos e gorduras trans, sucos, sementes processadas que contêm açúcares e sal, pães e similares estão na lista de alimentos com calorias escondidas e que podem sabotar todo o esforço de uma dieta. Porém, para Karla Confessor, é possível comer o que se gosta sem peso na consciência. “Qualquer alimento calórico pode ser liberado uma ou duas vezes na semana, desde que você tenha uma atividade física mais intensa nesses dias e mantenha uma alimentação balanceada nos outros, sem ingerir calorias escondidas.”

Quanto ao amado chocolate, por exemplo, a dica é optar pelas versões 70% cacau ou até um mousse low carb. Karla Confessor reafirma, também, a importância de manter um acompanhamento médico. “É ele que vai ajudar a elaborar uma dieta específica, de acordo com a rotina e os gostos de cada um. Além disso, você vai se sentir mais segura sobre o que comer, o que evitar e como prosseguir caso dê aquela ‘escorregada’ básica”, recomenda.

E O EMOCIONAL? 

Antes de fugir das calorias escondidas, é importante que as pessoas entendam a sua situação e a relação com a comida. Ao decidir os alimentos pelo valor calórico, muitas pessoas se esquecem do valor nutricional, o de qualidade da alimentação, que, de fato, irá fornecer equilíbrio na relação com a comida. “Até mesmo quando tratamos pessoas que têm relações perturbadas com a alimentação, orientamos que não olhem rótulos. Portanto, para fugir das calorias escondidas, é preciso, antes, se sentir livre para comer e compreender que a alimentação não é apenas o ato de comer, mas envolve também o ritual da refeição. Fuja do comer automático e do instantâneo e passe a valorizar a comida como nutrir de sentimentos. E para que possamos sentir, não se pode apenas querer tudo pronto, mas precisamos nos envolver e perceber o que estamos realizando naquele momento”, destaca Maria Francisca Mauro.

Entrevista - KARLA CONFESSOR , nutróloga

"Leia os ingredientes antes de consumir"

Karla Confessor, nutróloga
Karla Confessor, nutróloga (foto: Datz/Divulgação)
Por que algumas pessoas comem pouco e ainda assim engordam?

Quem tem algum distúrbio alimentar pode ter uma alteração na percepção do que está ingerindo, e isso tem relação com a parte cognitiva e emocional. Ou seja, ela acredita que está comendo pouco, mas a realidade é bem diferente. Além disso, o nosso metabolismo muda em cada época da nossa vida. Quando você tem 20 anos, ele é muito mais acelerado do que aos 40. A verdade é que duas pessoas comendo a mesma coisa, na mesma quantidade, vão metabolizar de formas distintas, isso porque os hábitos alimentares e de vida, além das doenças preexistentes, influenciam o organismo da pessoa. Vale se consultar com um especialista e saber por que isso está acontecendo.

Quais alimentos mais enganam por parecerem saudáveis?

Pense na sua rotina diária. Você acorda e come uma fruta, por exemplo, uma hora depois já está com fome e ingere outro alimento. Por mais saudável que ela seja, dependendo da escolha, é absorvida sem você nem perceber. Como consequência, pode elevar rapidamente os níveis de glicose, fazendo você se sentir saciada na hora, mas logo em seguida volta aquela fome outra vez. As bolachas do trabalho, quitutes de coffee breaks ou até aquela salada com molho no bufê do restaurante, que pode chegar a até 800 calorias, são exemplos do que fazem você ganhar peso sem perceber. A pessoa ingere um biscoito de água e sal com muitas calorias, mas porque comeu poucas unidades acha que não faz mal. Aí é que entram as famosas calorias escondidas.

Como, de fato, é possível fugir dessas calorias escondidas?

Para fugir, leia os ingredientes antes de consumir. O Google superajuda nesse quesito. Uma dica básica nos produtos industrializados é: quanto menos ingredientes, melhor. Além disso, coma alimentos menos processados. Coma comida de verdade. O simples. O menos é mais.

Quais alimentos não parecem, mas são mais saudáveis do que outros que parecem muito saudáveis?

Abacate é uma fruta considerada calórica, mas tem propriedades funcionais por conter gordura boa, por exemplo, o que gera saciedade. Assim, ele alimenta e sacia, por ser riquíssimo em diversos nutrientes.
Quais alimentos devem ter prioridade no prato de quem quer manter uma alimentação regrada?
Invista em uma alimentação rica em proteína, verduras cruas, ou que seja uma boa fonte de gordura boa, proveniente de azeite de oliva, abacate e oleaginosas. Beba muita água, sempre.

Para quem quer manter a saúde e a boa forma, o que não se deve comer de jeito nenhum?

Evite ao máximo alimentos ultraprocessados, aqueles que têm uma lista de ingredientes no verso, com nomes que a maioria das pessoas não conhecem. Priorize comida de verdade.

Depois de um fim de semana de "pé na jaca", como retomar a dieta na segunda-feira? O corpo pode rejeitar a retomada?

Retome de onde parou. É importante voltar a praticar atividade física. Mesmo com preguiça, vá. Também volte para a alimentação balanceada. Ter foco é fundamental. Nosso corpo nunca vai rejeitar essas atitudes, ele pode ter preguiça, mas a força de vontade tem que ser maior.

Apostar em chás e alimentos diuréticos é uma boa opção para quem fez uma refeição mais calórica?

Hoje, existem fitoterápicos que podem auxiliar quando você sabe que vai fazer uma refeição mais calórica. Você já pode utilizá-los preventivamente durante a refeição. Além do que, existem produtos que podem auxiliar na redução da absorção de gorduras e carboidratos, como a faseolamina e a garcinia Cambogia.

*Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade