Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas PSICOLOGIA POSITIVA

Aceitação da vulnerabilidade

'Precisamos descobrir saídas que facilitem e diminuam esforços. Peça a ajuda de alguém melhor que você na área em que não desempenha bem'


19/09/2021 04:00 - atualizado 19/09/2021 08:14

Hoje me peguei exausta. E você, está cansado? Você está mais irritado? Tem tido mais insônia? Ou sente dores? Está mais ansioso e comendo mais? Não aguenta mais fazer o que fazia antes?

Já não consigo ter o mesmo pique que antes. Minha criatividade não é a que eu tinha antes. Raiva, impaciência, irritação não são um privilégio adquirido só por mim. Cuidado, pois você também pode estar incluído.

Me peguei assim de repente. Mas não aconteceu de repente, foi devagarinho. Foi nos últimos anos, pandemia, falta de liberdade, medo, mágoa, tensão, obstáculos, mudanças de rota, perdas de pessoas queridas, saudade daquela vida livre...

A vida é essa no momento. Devemos aprender a lição. O soldado não fica na frente de luta todo o tempo da guerra. Enquanto uns lutam, outros descansam e se revezam. Ninguém pode aguentar ficar na luta todo o tempo sem descanso.

Mas aceitar que precisamos de descanso, aceitar dizer NÃO quantas vezes forem necessárias, e fazer apenas o essencial tem sido complicado. Pois quase todos estão se limitando a fazer somente o essencial e o essencial não está cabendo em nosso dia. A vida está acelerada com internet, e-mail, WhatsApp, Instagram e tantas redes sociais, mais TV com crise política e econômica em nosso país.

Conta uma estória que um professor levou um vaso e muitas pedras, encheu-o de pedras e perguntou aos alunos: cabe mais alguma coisa aqui dentro?. O vaso estava e cheio e todos disseram que não cabia mais nada. O professor então tirou do bolso um saco de pedrinhas pequenas que entraram entre as pedras grandes, depois colocou areia e depois ainda colocou água. Então ele disse: “Imagina se eu apenas colocasse a água, nada caberia aí!”

Todos conhecemos tal história, e sabemos que precisamos priorizar colocar primeiro as pedras grandes, depois as menores e depois as menores ainda. Mas o que vemos no momento são as pessoas se dedicando apenas ao essencial, as pedras grandes, mas elas são muito mais do que cabe no vaso. O que fazer com tantas coisas a fazer? Como dar conta de tantas prioridades neste mundo da pandemia?

Aqui entra o lado positivo – diminuir o esforço e fazer com leveza o MENOS QUE FAZ MAIS. Mesmo das prioridades fazer menos delas. Complicamos o simples e podemos ver isso facilmente nos atendimentos automáticos de grandes empresas, fazem-nos perder um tempo danado para resolver algo simples e quando resolvem.

Pois bem, qual seria a solução? Menos esforço e menos complexidade. Dar a você tempo de descanso, menor tempo de trabalho, mas com mais qualidade e mais autocuidado, como meditações, massagem, hobbies.

Muitas vezes, nos esforçamos muito para chegar em pouco resultado. Pense em um nadador que em vez de usar apenas os músculos necessários para suas braçadas e pernadas usasse mais força de outras partes do corpo, provavelmente vai se exaurir e render menos.

Pense em você e em seu trabalho, será que vale a pena tantas horas de trabalho com tantas complicações? Ou você poderia render melhor se simplificar o que puder simplificar sua vida e assim render mais.

Hoje, vejo profissionais liberais contratando secretárias remotas que fazem seus agendamentos, pagamentos de conta, notas fiscais e nem precisam ter um local de trabalho, atuam remotamente de casa.

Precisamos descobrir saídas que facilitem e diminuam esforços. Peça a ajuda de alguém melhor que você na área em que não desempenha bem. Verá que sempre tem soluções que nos parecem inéditas até usufruirmos delas e aliviar nossa carga e pressão.

Já se lembrou das muitas vezes em que chegou ao final do dia sem conseguir raciocinar, sem lembrar onde pôs a chave do carro, ou a conta a pagar que deveria ter sido paga e a cabeça não quer mais funcionar? Se chegou nesse ponto, você estava exausto e precisou fazer o quê? Tomar um bom banho, comer e dormir. No outro dia, após uma boa noite de sono, você despertou sabendo onde estava a chave do carro e que deveria ter pago a conta, e o faz.

Quem não acordou já cheio de ideias? E mais feliz após uma boa noite de sono?

Mas vai dormir mal para ver se vai acordar bem...

Não acredito!

Então, o descanso, a diminuição de tarefas, a busca de ajuda de um especialista naquilo que você não sabe fazer poderá ajudar e muito.

Descanso é sempre importante. Mas para isso é preciso ACEITAR SUA VULNERABILIDADE, seus fracassos, sua raiva, sua dor, o seu não dar conta. Isso é ser humano! Cuidar-se com carinho e se nutrir de coisas boas para ser mais positivo e saudável, pois senão quem vai pagar a conta será seu corpo. Ele adoece de estresse e de cansaço!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade