Publicidade

Estado de Minas MEU ACERTO

Black Friday: aproveite descontos para comprar sua tranquilidade financeira

Uma das datas mais importantes do varejo incentiva o consumo, mas também oferece oportunidades para quem precisa negociar dívidas


24/11/2021 06:00 - atualizado 03/12/2021 13:50

Pessoa ''sufocada'' por caixas de papelão com escritos de Black Friday
(foto: Pixabay/Reprodução)
A Black Friday está batendo na porta e já tem muita empresa oferecendo descontos e condições atrativas de compra ao longo de toda semana. Você já adquiriu ou pretende adquirir algum produto neste período? Ou vai aproveitar a ocasião para contratar aquele serviço que você tem namorado há muito tempo?

De fato, a Black Friday, uma das datas mais importantes para o varejo brasileiro, oferece excelentes oportunidades para os consumidores e quem souber garimpar os melhores preços tende a fazer bom uso dos descontos oferecidos por aí.

Esse nem é o tema do artigo de hoje, mas não dá pra falar de Black Friday sem mencionar as furadas nas quais corremos o risco de cair nesta data. É site vendendo produto pela metade do dobro. É loja oferecendo produto com defeito sem garantia e sem direito à troca. É gente comprando o que não precisa e não tem dinheiro pra pagar só porque o desconto está imperdível. 

Então, antes de seguir para falar sobre o tema de hoje, fica aqui o alerta: busque informações para entender como aproveitar a Black Friday da melhor forma possível e tenha cuidado para não cair nas pegadinhas da data

Agora, indo direto ao ponto, a gente precisa conversar sobre os perigos que a Black Friday oferece para sua vida financeira, ao mesmo tempo que a data está recheada de oportunidades que jogam a favor do seu bolso. Você me acompanha nessa reflexão?

O incentivo ao consumo e os riscos à saúde financeira

A Black Friday não é uma das datas mais importantes para o varejo por acaso. Empresários do comércio aproveitam a chegada do 13º salário (a maioria dos trabalhadores recebe a primeira parcela até o dia 30 de novembro) e o pouco tempo restante até o Natal, para incentivar os consumidores a adiantarem as compras de fim de ano. Para fortalecer esse estímulo, são oferecidas promoções tentadoras que, muitas vezes, fazem valer a pena tirar o escorpião do bolso.

Mas não dá pra deixar de dizer que datas como essa, de explícito incentivo ao consumo, podem ser uma grande armadilha para quem não tem controle financeiro ou está vivendo um momento de dificuldade com as finanças. Os descontos imperdíveis e as facilidades de pagamento oferecidas nesse período acabam criando a sensação de que estamos diante de uma oportunidade que não pode ser desperdiçada. E pra não ficar pra trás, muitas vezes, acabamos assumindo compromissos financeiros que não podemos cumprir ou gastando um dinheiro que vai nos fazer falta mais pra frente — ou seja, somos nós sabotando nossas próprias finanças.

Por isso, cuidado com as tentações nesse período! Verifique se a compra que você deseja fazer está alinhada ao seu planejamento financeiro e se as condições oferecidas estão realmente valendo a pena — para isso, você pode usar sites comparadores de preço. E não se esqueça que os benefícios que a Black Friday pode trazer para o seu bolso vão além dos descontos para comprar produtos ou contratar serviços. Como assim?

Desconto de Black Friday para negociar dívidas

Consumidores que têm dívidas em aberto com diversas instituições financeiras podem aproveitar a Black Friday para negociar seus débitos e ficar livre das pendências. Os descontos e as facilidades de pagamento, fortemente oferecidas pelo comércio na data, chegam também ao mercado de recuperação de crédito.

Meu Acerto, plataforma de negociação digital de dívidas, está oferecendo condições diferenciadas nesta semana, que incluem até 98% de desconto e parcelamento em até 48 vezes. Os consumidores podem consultar o CPF gratuitamente por meio da plataforma e verificar quais dívidas estão disponíveis para negociação e as condições oferecidas para o acordo. A Meu Acerto intermedia a negociação de dívidas entre os clientes e diversas instituições financeiras, incluindo bancos e grandes redes do setor varejista, como BMG, C6 Bank, Inter, SKY, Carrefour e Riachuelo .

“Estamos incentivando os consumidores a aproveitar a Black Friday não para adquirir produtos com descontos, mas sim para comprar a própria tranquilidade financeira com condições realmente diferenciadas”, explica um dos cofundadores da Meu Acerto, Pedro Lima. A proposta da fintech é promover o bem-estar financeiro para consumidores endividados, por meio de uma jornada de negociação focada na experiência do cliente. “Um dos pilares do nosso negócio é o protagonismo do consumidor, por isso, na nossa plataforma, é ele quem decide qual a melhor proposta de acordo com o que cabe no bolso dele”, finaliza o executivo.

Cenário de inadimplência no Brasil

Para entender a importância de oportunidades assim para incentivar os consumidores a negociarem suas dívidas, é válido olhar com atenção para o cenário de endividamento no Brasil. De acordo com o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil, o país tem hoje 62,2 milhões de consumidores inadimplentes, que estão com seu nome negativado nos órgãos de proteção ao crédito. Esses consumidores totalizam mais de 208 milhões de contas em atraso, com valor médio de R$ 3.944 por pessoa e R$ 1.177 por dívida.

O segmento de bancos e cartões de crédito continua liderando a lista das dívidas que levam os consumidores para a inadimplência, representando 28,7% das contas atrasadas. As pendências no setor são seguidas por dívidas de contas básicas como água e luz (que representam 23,5% das contas atrasadas) e de dívidas geradas no varejo (13% do total das pendências que levaram os consumidores para a inadimplência).

Se você vai aproveitar a Black Friday para adquirir produtos ou para comprar sua própria tranquilidade financeira negociando suas dívidas, vai depender da sua realidade. O mais importante é você ter em mente que o controle da sua vida financeira está nas suas mãos e que nenhuma promoção, por mais imperdível que seja, é mais forte do que o seu poder de decidir o melhor destino para o seu dinheiro.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade