Publicidade

Estado de Minas MERGULHO NO NOSSO IDIOMA

Sampa: uma viagem na Língua Portuguesa

Reabertura do Museu da Língua Portuguesa fortalece o turismo cultural na cidade de São Paulo


12/10/2021 10:14 - atualizado 12/10/2021 12:51

Museu da Língua Portuguesa
Museu voltou ainda mais tecnológico e cheio de experiências sensoriais (foto: Isabella Ricci)
“Amo-te, ó rude e doloroso idioma”, já dizia Olavo Bilac em seu poema “Língua Portuguesa”. E amamos tanto, que cada cantinho do Brasil (sem falar do resto do mundo, onde o idioma é falado) tem seu jeito peculiar de falar o português. Falar um idioma é muito mais do que se comunicar. Não só o idioma, mas nosso jeito de falar, pode contar muito sobre nós. Por isso, quando estudamos um idioma, não apenas o falamos, fazemos uma imersão em outra cultura, outras crenças e infinitas possibilidades. E é tanta cultura, que a cidade de São Paulo abriga um museu inteirinho em homenagem à Língua Portuguesa, que permite uma verdadeira viagem pelo nosso idioma. E, claro, por toda a história e cultura que o envolve.

Reinaugurado em julho deste ano, após o incêndio que ocorreu em 2015, o  Museu da Língua Portuguesa  volta ainda mais tecnológico e cheio de experiências sensoriais para uma imersão no tema. Estrategicamente localizado na Estação da Luz, um dos principais prédios históricos de São Paulo, marco do desenvolvimento da cidade e uma das portas de entrada para os milhares de imigrantes que chegaram ao Brasil e tiveram ali seu primeiro contato com a língua portuguesa, o museu está organizado em vários espaços. E abriga tanto o acervo fixo, quanto exposições temporárias, o que sempre será um pretexto para uma próxima visita. 

No segundo andar do prédio é possível vivenciar as experiências “Viagens da Língua”. Por lá encontramos uma experiência que não existia antes do incêndio: Línguas do mundo, que em 23 mastros espalhados pelo hall, soltam áudios em diversos idiomas, que de alguma forma possuem laços com o Brasil, seja pelo histórico de imigração, seja por representarem diferentes regiões do mundo e suas famílias linguísticas. Ainda no segundo andar, um diagrama animado desenvolve-se para mostrar a evolução da família indo-europeia, da qual o português faz parte, são os “Laços de família”. A “Rua da Língua” se estende por toda a Grande Galeria e mimetiza a linha do trem da Estação da Luz, e convida o visitante a refletir sobre a linguagem na vida urbana contemporânea.

O “Beco das Palavras”, com roteirização de Marcelo Tas, é uma experiência lúdica que diverte adultos e crianças, quando em mesas interativas é possível formar palavras, e descobrir, a origem das palavras da língua portuguesa e os mecanismos secretos com que nossa língua pode sempre se renovar. As “Palavras Cruzadas”, são totens interativos que expõem as influências das principais línguas e povos que contribuíram para formar o português do Brasil. Dá para descobrir sua forma e pronúncia e também é possível navegar pelos povos falantes do idioma, conhecendo sua cultura, tradições e chegada no Brasil.

Na linha do tempo “O português do Brasil”, passeamos por diferentes períodos históricos, desde o Império Romano e Mundo Árabe, passando pelas Grandes Navegações, influências indígenas e africanas, até questões atuais. A linha está organizada cronologicamente através de vitrines com objetos, textos, depoimentos de especialistas, mapas animados, vídeos históricos e obras literárias. 
 
No terceiro andar, as experiências: “Falares”, “O que pode a língua” e “Praça da Língua” estimulam nossa visão e audição para o contato com o idioma e com a cultura que abraça a língua portuguesa. No terraço, ao ar livre, uma pequena amostra do centro de São Paulo, com vista para o Parque da Luz e a torre do relógio, nos remete à história do Brasil, e sem muita organização vem à cabeça um pouco de tudo que sabemos sobre a emblemática cidade de São Paulo: os bandeirantes, a influência inglesa, os imigrantes de tantos lugares do mundo, os executivos, a cracolândia, os prédios altos, os helicópteros, as mazelas e as benesses de umas das cidades mais cosmopolitas do mundo. A reabertura do Museu da Língua Portuguesa é importante não só para a cultura do país, mas para reestabelecer um importante atrativo que contribui para consolidar a cidade no eixo dos grandes destinos de turismo de cultura, como veremos nos próximos textos aqui na coluna.

O Museu da Língua Portuguesa é um ótimo passeio para quem estiver na cidade neste feriado do dia das crianças! Abre de terça a domingo, de 09h às 16h30, com ingressos a R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada). Aos sábados é grátis e crianças até 7 anos não pagam. 


Quer saber mais sobre turismo, além de apenas dicas de viagem? Me siga no Instagram  @blogdaisabellaricci  ou acesse  blogdaisabellaricci.com.br

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade