Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ISABELLA RICCI

Exposição Yara Tupynambá: um aperitivo virtual de uma exposição maior

Conheça a exposição que o Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte apresenta para comemorar os 70 anos de carreira da artista


13/04/2021 06:00

Visão de Yara Tupynambá sobre a casa e jardins de Monet(foto: Isabella Ricci)
Visão de Yara Tupynambá sobre a casa e jardins de Monet (foto: Isabella Ricci)
Sabe quando parece que tem uma vozinha no seu ouvido te dizendo o quê fazer?! Tipo aquelas fadinhas de desenho animado que sentam no seu ombro e dizem: “Vai lá! Faz isso, faz aquilo”! Então, acho que uma dessas veio me falar no dia 05 de março. Ela disse: “Vai lá no CCBB ver a exposição da Yara Tupynambá! Vai que a cidade fecha de novo”! E não é que fechou?! E confesso que me senti uma sortuda indo ver pessoalmente a exposição que comemora os 70 anos de carreira dessa artista, que rodou o mundo, mas é nossa. Do Brasil e das Minas Gerais. Afinal, como ela mesma diz: "A vida inteira fui do mundo, mas, amorosamente, sou de Minas." E como ela retrata lindamente o nosso estado!

 

Com 70 anos de vida artística, obviamente ela tem um sem fim de obras. Ilustre aluna de Guignard, Yara Tupynambá é pintora, gravadora, desenhista e muralista. E ainda professora, afinal dedicou-se a ensinar também. Dona de uma carreira brilhante e muitos prêmios, o principal está na sutileza de sua arte, tão acessível a todos. Quando a gente se depara com uma obra dela, não precisa entender muito de arte, precisa ter sensibilidade. Sensibilidade para perceber as cores, as dimensões, a profundidade. Literalmente e subjetivamente. O tipo de arte que ela nos presenteia não é aquele tipo que você tem que fazer cara de inteligente, nem ficar tentando entender a mensagem que ela quer passar. Porque está ali, claro e evidente para a gente sentir.

 

Em algumas obras, dá até pra imaginar o aroma do local. E fiquei ainda mais impressionada, quando eu soube que ela, para o estudo dos seus quadros, vai pessoalmente no local que vai ser retratado com sua arte. E ali ela fica, estuda e até acampa. Tem coisa mais linda de saber e depois ainda poder ver? Por ora, é possível visitar a exposição do CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte, virtualmente. Nas salas que exibem 74 obras de diferentes fases da carreira de Yara Tupynambá, ela aborda diversos aspectos da natureza, desde florestas selvagens até a natureza cultivada. Podemos apreciar a visão da artista de matas mineiras, como Vale do Rio Doce, Serra do Cipó, parques de Belo Horizonte, jardins do Inhotim e até mesmo o jardim da própria casa dela.

 

Por enquanto, já que não dá pra ir pessoalmente, dá aproveitar essa visita virtualmente e se preparar para ver ao vivo e a cores, quando for possível sair de novo. Como eu já disse aqui na coluna no texto “Quando eu voltar a viajar”, isso tudo vai passar e quando eu voltar a viajar quero separar um dia inteirinho para visitar um museu e tomar um café com pão de queijo e bolo com cobertura de chocolate. Por enquanto sugiro que você mesmo faça seu café e seu pão de queijo, sente-se na frente do computador e siga este link. Depois entre nas salas, clique nas obras, aproxime, aprecie. De sobremesa o bolo com cobertura, e o plano de em breve visitar o CCBB e a exposição.

 

Quer saber mais sobre turismo, além de apenas dicas de viagem? Me siga no Instagram @blogdaisabellaricci ou acesse blogdaisabellaricci.com.br

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade