Publicidade

Estado de Minas CAMPEONATO MINEIRO

Jovens promissores do Cruzeiro veem jogo decisivo como oportunidade

Se para o clube será apenas mais uma final de Estadual, para eles se torna uma questão fundamental na carreira


07/05/2021 13:02 - atualizado 07/05/2021 13:24

Em novas cores: o meio-campo Rômulo exibe a camisa branca, com detalhes em dourado, lançada ontem pela Raposa (foto: GUSTAVO ALEIXO/CRUZEIRO)
Em novas cores: o meio-campo Rômulo exibe a camisa branca, com detalhes em dourado, lançada ontem pela Raposa (foto: GUSTAVO ALEIXO/CRUZEIRO)

A tarefa é difícil, pois não basta só vencer o América no domingo, às 16h, para chegar à decisão do Campeonato Mineiro: é preciso fazer diferença de dois ou mais gols. Mas o Cruzeiro conta com a força de atletas que buscam se firmar no cenário nacional.



Se para o clube (que ontem lançou sua camisa branca) será apenas mais uma final de Estadual, para eles se torna uma questão fundamental na carreira. São os casos do zagueiro Weverton, do lateral Matheus Pereira, dos volantes Adriano e Matheus Barbosa e dos meia-atacantes Bruno José e Aírton.

Eles sabem que, obtendo sucesso, darão passo importante na trajetória profissional. Por isso, a promessa é entrega dobrada no Independência, casa do adversário. “Para mim é muito importante estar vivendo jogos como este. É algo novo, procuro manter a calma, ter uma semana boa de trabalho, com foco, concentração. E, com isso, chegar bem para tentar fazer um grande jogo”, afirma Bruno José, que começou no Internacional, mas passou por Botafogo-SP, CSA e Brasil de Pelotas-RS antes de chegar à Toca da Raposa, no início da temporada.

Depois de ganhar a posição de titular, deixando para trás nomes mais experientes, como William Pottker, o jogador, de 23 anos, tem se garantido com boas atuações. Porém, tem ciência de que, em decisão, é preciso deixar algo a mais em campo, especialmente quando a equipe está em desvantagem.

O desafio é corrigir os erros da partida do domingo, quando o Cruzeiro saiu na frente, mas sofreu a virada, com dois gols depois dos 40min do segundo tempo. “Fizemos um grande jogo e agora temos outro. Tem de ser a mesma proposta, entrar com a mesma pegada, a mesma vontade, pois é um jogo muito importante, uma semifinal de Mineiro, no qual temos todas as condições de avançar”, declara.

Para este segundo jogo das semifinais, o técnico Felipe Conceição não deve fazer mudanças significativas. Bruno José diz que isso é bom, pois permite maior entrosamento, embora reconheça a relevância dos que ficam de fora.

“Essa sequência é muito importante, não só para mim, mas para todos os jogadores. Até para se conhecer, pegar intimidade e um ajudar o outro dentro de campo. Temos de continuar tentando melhorar, evoluir sempre”, diz o camisa 16, que, apesar de ter começado no Sul, é da mineira Monte Sião.

Como outros jovens do grupo, ele contará com o apoio de companheiros experientes em decisões pela Raposa, a exemplo do goleiro Fábio, do atacante Rafael Sóbis, além do também atacante Marcelo Moreno, atualmente no banco de reservas.

SAÍDA Enquanto o time principal se concentra no jogo decisivo, a diretoria tem de se preocupar também com as categorias de base, que ontem perderam uma das maiores promessas dos últimos anos, o atacante Estevão Willian, o Messinho, de 14 anos. O nome do jogador foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF, para formação no Palmeiras – ele ainda não tem idade para ter vínculo profissional.

A promessa viu seu nome envolvido em escândalo em 2019, pois teve parte dos direitos cedidos pelo Cruzeiro, então presidido por Wagner Pires de Sá, ao empresário Cristiano Richard dos Santos Machado. A prática é proibida pela Fifa. O clube, inicialmente, preferiu não se manifestar.

enquanto isso...
...Sede na mira

O Ministério Público de Minas Gerais pode desapropriar ou alugar o prédio da sede administrativa do Cruzeiro, na Rua Timbiras, no Barro Preto. O imóvel fica quase em frente a outro do órgão, que busca área para seu novo setor de investigação de dinheiro público desviado. “Há inúmeras opções. A do Barro Preto será possível se também for bom para o Cruzeiro”, escreveu o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares, no Twitter. Em fevereiro, o clube transferiu a administração para um escritório compartilhado no Santa Efigênia, alegando economia de R$ 2 milhões, e diz que estuda “propostas e consultas”, mas sem definição.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade