Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Maturidade vira trunfo para a reação do Cruzeiro no Campeonato Mineiro

Time celeste confia em um trio de jogadores acostumados a superar desafios e a atingir objetivos


06/05/2021 13:02 - atualizado 06/05/2021 14:04

Aos 35 anos, Rafael Sóbis afirma que o grupo celeste tem capacidade de buscar o resultado no Horto: 'Não chegamos até aqui por acaso'(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 27/11/20)
Aos 35 anos, Rafael Sóbis afirma que o grupo celeste tem capacidade de buscar o resultado no Horto: 'Não chegamos até aqui por acaso' (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 27/11/20)

O Cruzeiro sabe que a tarefa de vencer o América por dois ou mais gols de diferença no jogo de volta das semifinais do Campeonato Mineiro não é tarefa fácil. Porém, confia em um trio de jogadores acostumados a superar desafios e a atingir objetivos: o goleiro Fábio, de 40 anos, o volante e armador Rômulo, de 33, e o atacante Rafael Sóbis, de 35.
Eles somam muita experiência e também muitos títulos, de Libertadores a Brasileiro, de Copa do Brasil à Copa da Itália, além de terem disputado inúmeros estaduais. Atualmente, formam a espinha dorsal do time montado pelo técnico Felipe Conceição, que, diante de limitações financeiras, tenta mesclá-los com jovens promissores e outros atletas rodados.

E é por serem os mais vencedores do grupo que eles servem de exemplo para os demais. E não fogem da responsabilidade de comandarem os companheiros dentro de campo, mantendo a confiança de que a vaga na decisão do Mineiro é totalmente possível.

“A gente trabalhou, tivemos vários jogos para chegar neste momento. E agora é saber das dificuldades, mas também desfrutar. Não chegamos até aqui por acaso. Temos a responsabilidade, uma grande nação por trás torcendo, mas é a coroação de uma fase anterior que nos levou a essa. Tem de desfrutar, tem de jogar, tem de estar com o psicológico bom e tentar fazer o melhor, tentar não ter medo de tentar uma jogada, não se abalar se errar. Quem tem cabeça boa no futebol colhe muitos frutos”, argumenta Rafael Sóbis.

Como o treinador, ele gostou do desempenho da equipe no jogo de ida, domingo, no Mineirão, apesar da derrota por 2 a 1. “Temos de manter a mesma pegada. Se a gente fizer um jogo muito parecido, corrigindo algumas coisas, nós temos tudo para sair com o resultado positivo e com a vaga para a final”, declara o camisa 10, para quem o Cruzeiro deu uma “desligada” nos cinco minutos finais do confronto, quando sofreu a virada.

Sóbis divide com Fábio, desde o ano passado, a responsabilidade no vestiário. Já Rômulo chegou agora, retornando ao clube 10 anos após a primeira passagem, mas carregando bagagem de uma década no futebol italiano, onde defendeu clubes como Fiorentina, Hellas Verona, Juventus, Genoa e Brescia.

Se antes de ir para a Europa era lateral-direito, abraçou o meio-campo e no Cruzeiro se tornou responsável pela armação das jogadas. Por isso, tem papel fundamental, qualquer que seja a estratégia traçada por Felipe Conceição para o jogo do fim de semana, no Horto.

Exemplo 

Para o trio de experientes, é natural que os demais jogadores se inspirem neles, principalmente os mais novos. Por isso, sabem que não podem decepcionar. “O maior exemplo que dou (aos companheiros) é com minhas ações. Não posso cobrar algo que eu não faço. Então, tento fazer o melhor para que eles vejam e também tentem fazer igual”, declara Rafael Sóbis.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade