Publicidade

Estado de Minas LIBERTADORES

Jogo com América de Cali põe em xeque futuro do Atlético na Libertadores

Depois de empatar na estreia por 1 a 1 com o Deportivo La Guaira-VEN, em Caracas, o Galo precisa vencer o América de Cali-COL


27/04/2021 13:02 - atualizado 27/04/2021 13:07

Hulk, que criou polêmica ao cobrar mais sequência com o novo treinador, pode ganhar a vaga de Vargas contra os colombianos(foto: RAMON LISBOA/EM/D.A PRESS)
Hulk, que criou polêmica ao cobrar mais sequência com o novo treinador, pode ganhar a vaga de Vargas contra os colombianos (foto: RAMON LISBOA/EM/D.A PRESS)

O Atlético faz hoje, às 19h15, no Mineirão, apenas o segundo jogo na edição 2021 da Copa Libertadores, mas já é um compromisso decisivo. Depois de empatar na estreia por 1 a 1 com o Deportivo La Guaira-VEN, em Caracas, o Galo precisa vencer o América de Cali-COL e, na semana que vem, o Cerro Porteño-PAR, também no Gigante da Pampulha.



Uma vitória hoje é considerada essencial para diminuir a pressão no alvinegro. Há muita cobrança ao técnico Cuca, já que o time não tem jogado bem, apesar de ter terminado a fase de classificação do Campeonato Mineiro disparado na liderança. Atletas também pressionados, especialmente os mais renomados, como os atacantes Hulk e Vargas e o zagueiro Réver.

Porém, os jogadores garantem tranquilidade e dizem o clima na Cidade do Galo é o melhor possível. “A gente está acostumado com pressão. E não há nada de grupo rachado, vivemos um ambiente ótimo, todo mundo se dá bem. Somos uma família. Claro que vai haver um problema ou outro, mas vamos resolver entre nós e procurar desempenhar sempre o melhor para o clube”, afirma o zagueiro Igor Rabello, que deve formar a zaga com Junior Alonso. Para ele, o time não pode perder “a alegria de jogar futebol”.

Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Athletic, Hulk chegou a cobrar maior sequência de jogos para ter melhor desempenho, sendo rebatido por Cuca, que disse que cada jogador tem de dar o respaldo para o treinador escalá-lo. O atacante usou as redes sociais para se desculpar e, no clube, dão o caso como encerrado.

Porém, a tranquilidade pode ser abalada caso haja tropeço diante dos colombianos. “Em Libertadores tem de ter espírito competitivo, não é só jogar bonito. Tem de ter muita vontade, não pode ter bola perdida. A gente sabe que em casa temos de vencer, primeiro o América de Cali, depois o Cerro. A gente sabe a importância de terminar em primeiro, as vantagens que isso dá nas fases seguintes. O empate na estreia não foi ruim, mas agora é vencer os dois jogos em casa para a gente arrancar para a classificação”, diz Rabello.

Ele acredita que o resultado na semana passada pode ter até consequências positivas sobre o elenco. Afinal, todos tiraram lição do que ocorreu na capital venezuelana, quando o Galo cruzou 59 bolas para a área, mostrando muita dificuldade de penetrar na defesa adversária tocando a bola.

“A gente sabe que todos os jogos são difíceis e temos de estar preparados, ter alternativas para vencer. Na Venezuela, o La Guaira fechou-se em uma linha de cinco atrás, com três zagueiros dentro da área. Então, o jogo pediu muita bola cruzada, mas sem que a gente conseguisse atacar a bola no primeiro pau. Até tivemos chances, mas não conseguimos marcar. Conversamos bastante sobre isso e tenho certeza que vamos melhorar.”

ALTERAÇÕES Existe a possibilidade de que Cuca faça mudanças no time, dando chance ao Zaracho, autor do gol em Caracas e que tem tido bom desempenho quando entra nas partidas. Já Vargas pode dar lugar a Hulk. Com isso, o ex-jogador da Seleção Brasileira jogaria mais centralizado, como ocorreu no sábado, contra o time de São João del-Rei.


Atlético X América de Cali-COL
Atlético
Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Zaracho e Nacho Fernández; Savarino, Vargas (Hulk) e Keno
Técnico: Cuca
América de Cali-COL
Graterol; Arrieta, Andrade, Malagón e Ortiz (Quiñones); Carrascal, Luis Paz e Cabrera; Vergara (Luis Sanchez), Cambindo (Rodrigues) e Santiago Moreno
Técnico: Juan Cruz Real
Segunda rodada do Grupo H da Copa Libertadores
Estádio: Mineirão
Horário: 19h25
Árbitro: Rafael Fedorczuk (URU)
Assistentes: Richard Trinidad e Martin Soppi (URU)
TV: Pay-per-view


O ADVERSÁRIO
Pressão do outro lado

Se o Atlético está pressionado, o América de Cali-COL vem de derrotas tanto no Campeonato Colombiano quanto na estreia na Libertadores, para o Cerro Porteño, em casa, por 2 a 0. Para completar, terá desfalques no Mineirão. O principal é o atacante Adrian Ramos, ex-Borussia Dortmund-ALE, além do zagueiro Marlon Torres e do ponta Steven Lucumi, também contundidos. O técnico Juan Cruz Real deve apostar nos contra-ataques, até para evitar uma derrota que pode lhe custar o cargo.


O Palmeiras, de Rony, atual campeão do torneio, recebe o Independiente del Valle: equipe lidera o Grupo A(foto: Raul SIFUENTES/AFP)
O Palmeiras, de Rony, atual campeão do torneio, recebe o Independiente del Valle: equipe lidera o Grupo A (foto: Raul SIFUENTES/AFP)

Duelo na tela da Alterosa

Mais quatro clubes brasileiros entram em campo hoje pela Libertadores. Com transmissão exclusiva do SBT/Alterosa para a televisão aberta, o Palmeiras recebe o Independiente del Valle-EQU, no Allianz Parque. A partida será às 21h30. O Verdão lidera o Grupo A, depois de ter vencido o Universitário-PER por 3 a 2, em Lima. Já os equatorianos vêm de empate por 1 a 1 com o Defensa Y Justicia-ARG.

Antes, às 19h15, o Flamengo, primeiro colocado da Chave G, enfrenta o chileno Unión La Calera no Maracanã. O rubro-negro carioca ganhou do Vélez Sarsfield em Buenos Aires por 3 a 2. O adversário desta noite ficou no 1 a 1 com a LDU.

Em Porto Alegre, o Internacional, lanterna, buscará a reabilitação, diante do Deportivo Táchira-VEN, após estrear com incômoda derrota por 2 a 0 para o boliviano Always Ready, líder do Grupo B. O Táchira é segundo, tendo estreado com triunfo por 3 a 2 sobre o Olimpia-PAR.

O Santos, quarto colocado da Chave C, é outro brasileiro que tentará a reação, encarando o Boca Juniors-ARG, em La Bombonera. Os argentinos estão na vice-liderança, atrás que Barcelona de Guayaquil-EQU, que bateu o Peixe por 2 a 0 na partida inicial, na Vila Belmiro.

Para piorar a situação, o Santos perdeu o técnico Ariel Holan, que se demitiu depois de ser derrotado por 2 a 0 pelo Corinthians, domingo, pelo Campeonato Paulista. Ele havia comandado o time somente em 12 partidas (quatro vitórias, três empates e cinco derrotas). Interinamente, o treinador será Marcelo Fernandes.

IRREGULAR Sem conseguir impor seu estilo de jogo, Holan vinha acumulando resultados abaixo do esperado e atuações irregulares tanto no Paulistão quanto na Libertadores. Em sua breve passagem pelo Santos, o argentino enfrentou constantes dificuldades para escalar a equipe, em razão da prioridade dada ao torneio sul-americano. Poupando titulares, ele promoveu diversos testes e até improvisações na equipe no Paulista.

Como consequência, o Santos conquistou apenas duas vitórias em novo jogos no Estadual. Está no segundo lugar do Grupo D, com 9 pontos, cinco atrás do líder, Mirassol. E apenas um à frente do Guarani, terceiro colocado, que tem um jogo a menos. Somente os dois primeiros de cada chave avançam às quartas de final.

fique ligado

» 19h15
Flamengo x Unión la Calera-CHI
» 21h30
Palmeiras x Independiente del Valle-EQU
» TV: SBT/Alterosa
Internacional x Deportivo Táchira-VEN
Boca Juniors x Santos

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade