Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

América anuncia consultoria e dá outro passo para se tornar clube-empresa

Clube anunciou que contará agora com o auxílio da consultoria Tailor, especializada em recrutamento executivo


04/12/2020 10:54 - atualizado 04/12/2020 11:05

Ana Carvalho (Tailor), Fred Cascardo (América), Erley Lemos (América), Bruno da Matta (Tailor), Renato Drummond (América) e Dower Araújo (América)(foto: Fernando Almeida)
Ana Carvalho (Tailor), Fred Cascardo (América), Erley Lemos (América), Bruno da Matta (Tailor), Renato Drummond (América) e Dower Araújo (América) (foto: Fernando Almeida)
Com meta de entregar um projeto de clube-empresa até o fim do ano, o América anunciou, nesta sexta-feira, que será assessorado pela consultoria global Ernest & Young (EY) para atrair investidores. A continuação do aprimoramento do organograma do clube contará agora com o auxílio da consultoria Tailor, especializada em recrutamento executivo, para ser preenchido pelos melhores profissionais do mercado. 

Mesmo com o impacto nas finanças em decorrência da pandemia do novo coronavírus, os planos de modernização do clube continuam. Segundo o superintendente geral do América, Dower Araújo, o clube está em um momento muito importante e, por isso, precisa de parceiros que trazem excelência para o projeto de clube-empresa. 

De acordo com Bruno da Matta Machado, sócio da consultoria, a parceria já acontece em alguns clubes e entidades do esporte como o Liverpool, Fluminense, Internacional e o Comitê Olímpico Brasileiro. 

“O trabalho conduzido pela consultoria gera maior credibilidade, isenção e aumenta a possibilidade de encontrar a pessoa ideal para cada posição”, ressaltou Bruno, o headhunter - figura mediadora entre a empresa e o profissional - da Tailor.

A primeira missão da consultoria será a de selecionar um gerente de recursos humanos para o América. Além de responsável pela marca empregadora e políticas de pessoas e cultura, esse profissional terá o desafio de envolver as categorias de base do clube em um plano de carreira estruturado. 

“Apesar da grande visibilidade dos clubes, a tarefa de atrair e selecionar os melhores profissionais ainda é um desafio para os times brasileiros, mas o projeto do América, bom momento e atual governança do clube serão diferenciais para atrair talentos”, explicou Bruno da Matta.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade