Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

Dirigente do América xinga árbitro após clássico com Cruzeiro: 'Ladrão'

Anderson Racilan Souto é integrante do Conselho de Administração do América


03/12/2020 07:51 - atualizado 03/12/2020 07:58

Anderson Racilan aguardou o árbitro, fez ameaças e o xingou frontalmente(foto: Reprodução do Twitter de Pedro Rocha/TV Globo)
Anderson Racilan aguardou o árbitro, fez ameaças e o xingou frontalmente (foto: Reprodução do Twitter de Pedro Rocha/TV Globo)
Integrante do Conselho de Administração do América, Anderson Racilan Souto disparou palavrões contra o árbitro paraense Dewson Fernando Freitas da Silva no estádio Independência após a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, nesta quarta-feira, em clássico válido pela 25ª rodada da Série B do Brasileiro. Quando a equipe de arbitragem deixava o campo e seguia rumo aos vestiários, foi cercada pelo dirigente.

Impedido de agredir o árbitro por seguranças, Anderson Racilan xingou com veemência e fez ameaças. “Vagabundo, ladrão, safado. Isso não vai ficar assim, não. Isso não vai ficar assim. Você é um safado, você é um juiz de várzea. Você é um juiz de várzea, é um juiz de várzea. Vagabundo. Você tem que tomar uns tapas”.


As imagens foram flagradas pelo repórter Pedro Rocha, da TV Globo, e postadas no Twitter.

A atuação de Dewson Fernando Freitas da Silva foi questionada por dois erros no primeiro tempo.

O primeiro lance polêmico ocorreu aos três minutos. Em momento de pressão do América na área do Cruzeiro, a bola tocou no braço do volante cruzeirense Adriano. Dewson Fernando Freitas da Silva mandou a partida prosseguir. Imagens da TV confirmaram a infração.
 
A ira americana aumentou aos 13 minutos, quando o árbitro paraense marcou pênalti de Messias sobre William Pottker, do Cruzeiro. O jogador celeste invadiu a área, deu um toque na bola e, na sequência, chocou-se com o defensor do Coelho. Rafael Sobis cobrou a penalidade e abriu o placar para a Raposa.

Inconformado na área técnica, o técnico Lisca, do America, reclamou muito e foi expulso aos 16 minutos do primeiro tempo. Na saída do campo, o comandante americano não se conteve. Disparou gritos de ‘vergonha’, bateu palmas e indagou com ironia o auxiliar e o quarto árbitro: ‘Tu dorme? Pior que dorme’.

Como a Série B não tem o árbitro de vídeo (VAR), prevaleceram as decisões de Dewson. O ex-árbitro Paulo César de Oliveira, comentarista de arbitragem da Rede Globo, revisou os lances questionados por Lisca e deu razão ao treinador.

Lisca assistiu ao restante do jogo das arquibancadas do Independência. No intervalo, ele passou pelo gramado rumo ao vestiário e voltou a ironizar a arbitragem: virou-se para o trio, bateu palmas e gritou ‘parabéns’.

Com a expulsão, Lisca não comandará o América na partida de sábado, às 18h30, em Maceió, contra o CSA, pela 26ª rodada da Série B. O treinador ainda segue 'pendurado' com dois cartões amarelos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade