Publicidade

Estado de Minas HOMENAGEM

Desde a fundação, Cruzeiro teve constelação de goleadores

Time celeste teve especialistas em balançar a rede que eternizaram seus nomes na história da instituição e também dos torneios de que participaram


02/01/2021 13:02 - atualizado 02/01/2021 13:22

 TOSTÃO(foto: O Cruzeiro/EM/D.A Press - 7/12/66)
TOSTÃO (foto: O Cruzeiro/EM/D.A Press - 7/12/66)

Desde a fundação como Palestra Itália, o Cruzeiro teve especialistas em balançar a rede que eternizaram seus nomes na história da instituição e também dos torneios de que participaram. O primeiro grande goleador do clube é João Fantoni, o Ninão. Nascido em Belo Horizonte em 1905, ele começou a carreira esportiva aos 18 anos, em 1923. No Cruzeiro, foi artilheiro no tricampeonato da cidade, em 1928, 1929 e 1930. No primeiro título, contabilizou impressionantes 43 gols. No segundo, “baixou” um pouco o índice e anotou 33. No terceiro, fez “apenas” 18.
Irmão de Ninão, Leonizio Fantoni, o Niginho, somou 210 gols em 280 jogos pelo Cruzeiro. Nos títulos mineiros de 1940 e 1945, ele foi o artilheiro, com 12 e 14 gols, respectivamente. Na década de 1960, Eduardo Gonçalves Andrade, o Tostão, destacou-se como maior artilheiro da história do Campeonato Mineiro, com 123 gols.

Em três anos consecutivos – 1966, 1967 e 1968 –, Tostão foi o primeiro do ranking com 18, 20 e 20 gols. Em 1970, o camisa 9 da Seleção Brasileira na Copa do Mundo se consagrou com 12 gols no Campeonato Brasileiro (Taça de Prata).

Se ele brilhou no Cruzeiro campeão da Taça Brasil de 1966 sobre o Santos, de Pelé, brilharam também astros como Dirceu Lopes (vice-artilheiro da história azul, com 228 gols em 608 duelos). No jogo de ida da final, no Mineirão, ele fez três na goleada por 6 a 2. E marcou um nos 3 a 2 do triunfo no Pacaembu.

Palhinha, por sua vez, protagonizou a conquista do Mineiro de 1975, com dez gols, e a da Copa Libertadores de 1976, com 13. Em 1993, o então garoto Ronaldo Fenômeno, de 17 anos, marcou oito vezes na Copa Libertadores, 12 no Campeonato Brasileiro, além de 22 no estadual de 1994. Em sua passagem pela Raposa, atingiu a incrível marca de 58 gols em 56 jogos, sendo o 35º artilheiro na história celeste.

Nono maior goleador cruzeirense, Joãozinho (119 gols em 485 jogos) infernizou defesas adversárias, como no emblemático 3 a 2 sobre o River Plate, em que marcou de falta o tento que definiu a conquista do título da Libertadores e 1976. Ou, antes, pela mesma competição, no memorável 5 a 4 sobre o Internacional, quando balançou as redes duas vezes e ainda sofreu o pênalti que decretaria a vitória.

CARRASCO

Em 1996, Marcelo Ramos ganhou notoriedade ao ser o carrasco do Palmeiras na final da Copa do Brasil. Porém, foi no Mineiro que ele turbinou seus números na Raposa ao balançar a rede 23 vezes. É o sexto maior goleador, com 162 gols em 365 partidas.

Em 2005, Fred (22º, ao lado de Fábio Júnior, com 81 gols) marcou 13 no Estadual e 14 na Copa do Brasil. Outros jogadores alcançaram bons números em competições, como Fábio Júnior, com 18 no Brasileiro de 1998, Alex Alves, no de 1999, e Alex, autor de 23 gols na campanha do título do Brasileirão de 2003.

OS 10 MAIORES ARTILHEIROS

1) TOSTÃO
228 gols 
em 608 jogos

2) Dirceu Lopes 
228 gols 
em 608 jogos

3) NIGINHO
210 gols 
em 280 jogos

4) BENGALA
171 gols 
em 282 jogos

5) NINÃO
168 gols 
em 133 jogos

6) MARCELO RAMOS
162 gols 
em 365 jogos

7) PALHINHA
156 gols 
em 457 jogos

8) ALCIDES
150 gols 
em 324 jogos

9) JOÃOZINHO
119 gols 
em 485 jogos

10) EVALDO
116 gols em 
302 jogos

MAIORES GOLEADAS

14 x 0 Alves Nogueira Campeonato da Cidade de 1928
6 x 2 Santos Taça Brasil de 1966
8 x 1 Remo Amistoso, 1970
7 x 1 Alianza-PER Libertadores de 1976
11 x 0 Flamengo de Varginha Campeonato Mineiro de 1980
8 x 0 Atlético Nacional-COL Supercopa de 1992
4 x 0 Racing Supercopa de 1992
8 x 0 Villa Nova Campeonato Mineiro de 1994
7 x 0 América Copa Sul-Minas de 2002
7 x 0 Bahia Campeonato Brasileiro de 2003
5 x 0 Atlético Campeonato Mineiro de 2008
5 x 0 Atlético Campeonato Mineiro de 2009
7 x 0 Democrata-GV Campeonato Mineiro de 2009
7 x 0 Real Potosí Libertadores de 2010
5 x 0 Estudiantes Libertadores de 2011
7 x 0 Democrata-GV Campeonato Mineiro de 2011
8 x 1 América-TO Campeonato Mineiro de 2011
6 x 1 Atlético Campeonato Brasileiro de 2011
7 x 0 Universidad de Chile Libertadores de 2018

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade