UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Visita de Damares e Queiroga a menina vacinada é alvo de críticas; entenda

Ministros visitaram menina que teve parada cardíaca depois de ter recebido a vacina contra a COVID; médicos descartaram reação ao imunizante


21/01/2022 16:20 - atualizado 21/01/2022 17:07

Damares e Queiroga usam colete do SUS
Ministros Damares Alves e Marcelo Queiroga (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Após ir a Botucatu, no interior de São Paulo, na quinta-feira (20/1), para visitar uma menina que está internada após ter sofrido parada cardíaca horas depois de ter recebido a vacina contra a COVID na cidade de Lençóis Paulista (SP), os ministros Marcelo Queiroga, da Saúde, e Damares Alves, da Mulher Família e Direitos Humanos, foram alvos de críticas nas redes sociais.
 
 
A visita foi vista como uma tentativa de explorar politicamente o episódio, que mobilizou a militância bolsonarista. A oposição ao governo lembrou que nenhum dos ministros visitou famílias de crianças que foram mortas pela COVID-19.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se colocou totalmente contra a vacinação de crianças de 5 a 11 anos. De acordo com o argumento do presidente, a vacina é "experimental" e por isso não deveria ser usada em crianças. As afirmações do chefe do Executivo não são verdadeiras e não tem nenhum respaldo científico.

Veja alguns comentários:





Nessa quinta-feira (20/1), o Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo concluiu que a menina de 10 anos internada após ser vacinada contra a COVID-19, em Lençóis Paulista, não teve reação ao imunizante pediátrico da Pfizer.

De acordo com a Vigilância, a análise foi realizada por mais de 10 especialistas e apontou que a criança é portadora de uma doença congênita rara, desconhecida até então pela família, o que desencadeou o quadro clínico.

Na véspera, a Prefeitura de Lençóis Paulista suspendeu por sete dias a vacinação de crianças após a menina ser internada. A criança teria sofrido, segundo a família, alterações nos batimentos cardíacos cerca de 12 horas após receber a dose pediátrica da vacina.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade