UAI
Publicidade

Estado de Minas ATO

Protesto contra Bolsonaro termina na Praça Sete, no Centro de BH

Manifestações deste sábado (2/10) pediam o impeachment do presidente Jair Bolsonaro


02/10/2021 16:28 - atualizado 02/10/2021 20:09

Protesto contra o Bolsonaro Praça da Liberdade
Na Liberdade, manifestantes pedem o impeachment de Bolsonaro (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/DA PRESS )

"Dias melhores virão. Fora Bolsonaro." O cartaz feito pelo empresário Paulo Flamarion, de 65 anos, está presente em quase todas as manifestações contrárias ao presidente da República. E não foi diferente neste sábado (2/10), quando centenas de pessoas se juntaram na Praça da Liberdade, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, para mostrar descontentamento com o governo atual.

Por volta das 19h, já na Praça Sete, os manifestantes ocuparam os quatro quarteirões e encerraram o ato. 



 

"Esse cartaz chama muita atenção das pessoas. Acho que simboliza o meu pensamento efetivamente. Dias melhores virão para o país quando esse camarada sair do governo", explica Paulo. O manifestante defende os protestos que ocorrem em mais de 200 cidades pelo país.
 
manifestante exibe cartaz, em protesto contra Bolsonaro, com os dizeres 'Dias melhores virão. Fora, Bolsonaro'
Manifestante em BH (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/DA PRESS )
 
"A população precisa se manifestar cada vez mais. Ele [Bolsonaro] tem uma distância dos anseios sociais e até da economia. Sou empresário e sei da importância da economia forte, mas os objetivos dele são sempre pessoais", diz, além de criticar a postura do presidente durante a pandemia de COVID-19. "A conduta diante do coronavírus também é lamentável... E olha o desprezo com a vacina."
 

Movimento contra Bolsonaro 


Além do coletivo “Fora Bolsonaro!”, os partidos PT, PSOL, PSB, PSD, PSDB, PV, PSL, UP, PCB, PSTU, PCO, PCdoB, PDT, PL, Rede, Podemos, Cidadania, Solidariedade e Novo estão nas ruas. Em BH, a maioria dos manifestantes pedem Lula para voltar a assumir o país em 2022, mas há também um grupo que preferem Ciro Gomes.

A vereadora Professora Duda Salabert (PDT) compareceu na manifestação contrária ao governo em BH: "O maior risco à democracia, ao meio ambiente e à vida, hoje, é o Jair Bolsonaro"
 


A deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT) discursou contra o presidente e também criticou o governador Romeu Zema (Novo). "Lamentavelmente recebemos um genocida em Belo Horizonte", escreveu sobre a visita de Bolsonaro na última quinta-feira.



Por volta das 17h, os manifestantes começaram a descer a Avenida Brasil no sentido área hospitalar. O objetivo é descer pela Avenida Afonso Pena até a Praça Sete, no Centro da capital. 

A artista plástica Nilo Siqueira, de 26, diz que participar da manifestação é uma forma de mostrar que nem toda população apoia o governo. Às 15h30 de sábado, nem ficar debaixo do sol de 32 graus desanimou. 
 
Manifestantes se reúnem na Praça da Liberdade para protestar contra Bolsonaro
'Fora Genocida', diz a placa de Nilo Siqueira (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/DA PRESS )


"Ainda bem que não foi 11h por causa do sol, mas se fosse eu viria de qualquer forma", afirmou. "Vim a favor do SUS, a favor da população LGBTQIA%2b. Acho importante pra mostrar como a população está se sentindo, principalmente com todos os escândalos da CPI que a gente vê."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade