Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Bolsonaro volta a criticar lockdown: 'Pessoal vai morrer de fome?'

A declaração foi dada nesta quarta (3/3) durante conversa com apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada


03/03/2021 14:20 - atualizado 03/03/2021 14:40

Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social(foto: PR/REPRODUÇÃO)
Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social (foto: PR/REPRODUÇÃO)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar as medidas de isolamento para conter a COVID-19 nesta quarta-feira (3/3). A declaração foi dada durante conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

“Criaram pânico, né? Problema tá aí, lamentamos, mas você não pode entrar em pânico. Que nem a política, de novo, do ‘fica em casa’. Pessoal vai morrer de fome? De depressão?”, disse o presidente.

Segundo o consórcio de veículos de imprensa, na terça-feira (2/3), o país registrou 1.726 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas - recorde desde o início da pandemia - chegando ao total de 257.562 óbitos desde seu começo.
 

Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.274. A variação foi de 23% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Negacionismo


Essa não é a primeira vez que o presidente tem falas negacionistas. Ele já negou a pandemia de COVID-19 e chamou o vírus de gripezinha.  
 
Em dezembro do ano passado, Bolsonaro afirmou que a pandemia estava fechando ao fim. Ele também recomendou remédios e tratamentos sem comprovação científica e se negou a ser vacinado. 
 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade