Publicidade

Estado de Minas RODÍZIO

Bolsonaro almoça com cantores sertanejos em churrascaria de Brasília

É a terceira vez que o presidente faz suas refeições na Vila Planalto neste ano. Entre os presentes, os cantores Sorocaba, Amado Batista e Nayara Azevedo


27/01/2021 16:06 - atualizado 27/01/2021 16:17

Bolsonaro também teve a companhia do presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Paulo Solmucci(foto: José Cruz/Agência Brasil)
Bolsonaro também teve a companhia do presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Paulo Solmucci (foto: José Cruz/Agência Brasil)
Após reunião no Ministério da Economia, o presidente Jair Bolsonaro almoçou nesta quarta-feira (27/1) na churrascaria Nativas Grill, na Vila Planalto. Ele optou pelo rodízio da casa. É a terceira vez que o mandatário opta por fazer suas refeições na região este ano.

O chefe do Executivo estava acompanhado do presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, e de cantores sertanejos, como Sorocaba, Amado Batista e Nayara Azevedo.

No dia 13, Bolsonaro almoçou em outro restaurante local, o Braseiro. Na ocasião, comeu o básico: feijão com arroz, bife de carne vermelha e salada diversa. De bebida, escolheu uma coca-cola. Bolsonaro também pediu de sobremesa doce de abóbora e pudim.

Ao final, sem máscara, tirou selfies com apoiadores e causou aglomeração.

No dia 11, Bolsonaro também escolheu por fazer a refeição em um restaurante na Vila Planalto.

Reunião com deputados


Mais cedo, o presidente se reuniu com 30 deputados do PSL e disse que vai, "se Deus quiser, participar e influir na presidência da Câmara".

"Fizemos uma reunião, aí, com 30 parlamentares do PSL, e vamos, se Deus quiser, participar, influir na presidência da Câmara com esses parlamentares de modo que possamos ter um relacionamento pacífico e produtivo para o nosso Brasil", apontou.

Apelo a caminhoneiros


Na saída do Ministério da Economia, Bolsonaro pediu que caminhoneiros não façam greve na próxima semana.

"Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia do Brasil. Apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder. Todos, sem exceção. Agora, a solução não é fácil. Estamos buscando uma maneira de não ter mais este reajuste", disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade