Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Manaus: Eduardo Bolsonaro comemorou protestos pela reabertura da cidade

Capital do Amazonas vive uma crise de abastecimento de oxigênio em hospitais, o que está causando a morte de pacientes com COVID-19


14/01/2021 16:39 - atualizado 14/01/2021 17:58

Eduardo Bolsonaro comemorou no Twitter as manifestações contra as medidas restritivas em Manaus(foto: Twitter/Reprodução)
Eduardo Bolsonaro comemorou no Twitter as manifestações contra as medidas restritivas em Manaus (foto: Twitter/Reprodução)
No final de dezembro de 2020, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), celebrou as manifestações contra as medidas restritivas adotadas em Manaus devido a pandemia de COVID-19. Agora, em janeiro de 2021, a capital do Amazonas vive uma crise de abastecimento de oxigênio em hospitais. A cidade, que foi vítima da pandemia em abril e vivenciou um verdadeiro terror, volta a protagonizar cenas de desespero.

 
 

Na época, Manaus, apesar de não ter adotado lockdown, decretou medidas restritivas.

O decreto não foi bem aceito pela população, que respondeu com manifestações pela cidade. Na ocasião, a polícia precisou usar spray de pimenta e balas de borracha para conter os manifestantes.


Terror volta para as ruas


 
Agora, a capital do estado do Amazonas volta ter dias de terror. Entre 1º e 11 de janeiro, foram registradas 1.979 novas internações pelo novo coronavírus, contra 2.128 em abril de 2020 – pior mês desde a chegada da pandemia.
 
Os enterros de vítimas da COVID-19 também batem recordes: nos primeiros 10 dias de 2021 foram registrados 379, mais do que os 348 de maio. 
 
Até quarta-feira (13/01), mais de 5,8 mil morreram por COVID-19 no estado. 


Falta de oxigênio


Segundo profissionais que atuam no atendimento de pacientes de COVID-19, há hospitais sem oxigênio em Manaus, o que teria causado a morte de diversos pacientes.

Pelas redes sociais, brasileiros pedem socorro. A frase “oxigênio para Manaus” e a palavra “Manaus” estão entre os assuntos mais comentados. 

Lockdown

Na tarde desta quinta-feira (14/01), o governador Wilson Lima anunciou um decreto que proíbe a circulação de pessoas em Manaus entre 19h e 6h.

Todas as atividades, exceto serviços essenciais, também estão proibidas.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor João Renato Faria



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade