Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

PSB aciona Justiça para impugnação de Nikolas Ferreira, vereador de BH

Denúncia de fraude em cota feminina e candidatura-fantasma sustenta ação do PSB contra o PRTB


07/01/2021 14:18 - atualizado 08/01/2021 11:57

Nikolas Ferreira foi o segundo vereador mais votado em 2020(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A. Press)
Nikolas Ferreira foi o segundo vereador mais votado em 2020 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A. Press)
O Partido Socialista Brasileiro (PSB) ajuizou uma ação contra o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) por irregularidades nas eleições municipais de 2020 em Belo Horizonte. Por isso, o denunciante pede a impugnação do mandato do vereador belo-horizontino Nikolas Ferreira (PRTB), segundo candidato mais bem votado no pleito do ano passado, com 29.388 votos.

A informação foi antecipada pelo G1 e confirmada pelo Estado de Minas. O PSB acusa, em documento datado dessa quarta-feira (06/01), o PRTB de usar candidatura-fantasma e burlar a cota feminina durante o processo eleitoral de 2020. A 29ª Zona Eleitoral de BH está com a denúncia e dará sequência.

Presidente municipal do PSB em BH, o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) contou ao Estado de Minas como se deu a apuração do caso. “Localizamos candidaturas que tiveram zero votos e estavam nas redes sociais. Retiraram aquilo que tinham postado na campanha eleitoral, pedindo voto ao candidato e não para elas mesmas. A comprovação maior foi que tiraram, mas fizemos uma notificação judicial para que ficasse vinculada e conseguimos o registro. Demonstra claramente uma fraude eleitoral, estamos convictos quanto à jurisprudência. Tem intuito não só de preservação da Justiça, mas do trabalho do partido”. Delgado informou também que o PSB moveu uma ação contra o Pros logo após o resultado do pleito.

Envolvido no caso, Nikolas Ferreira se defendeu das acusações, em contato com a reportagem. “É a mesma narrativa de sempre. É só para tentar mesmo me calar, tentar calar o conservador. Porque eu não sou responsável por montar chapa no partido, não sou responsável pela atitude de terceiros, e eu não posso ser condenado por uma ação de outro. Bati, inclusive, o quociente eleitoral. Juridicamente, até existem teses que sou responsável por mim mesmo. Nesse momento, se eu quiser sair do partido, eu posso. E ficar sem partido de uma maneira justa. Porque até, entre aspas, eu não precisei do partido para me eleger. É só uma narrativa jogada para tentar me calar”.

Procurado pela reportagem, o PRTB ainda não se posicionou sobre o caso. O espaço segue aberto à manifestação. O PSB aguarda manifestação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e do juiz responsável por avaliar a ação.

Essa é a terceira ação de um partido contra PRTB e Nikolas Ferreira. Rede Sustentabilidade (Rede) e Partido Socialismo e Liberdade (Psol) também entraram na Justiça contra a legenda conservadora também por irregularidades no último pleito.

Há uma diferença do PSB para Rede e Psol: não conseguiu eleger nenhum nome para a Câmara Municipal de BH. O candidato mais votado da legenda e nono no ranking geral foi o ex-vereador Edmar Branco, com 8.103 votos, mas ele não foi eleito por conta do sistema proporcional de votação. Rede teve um eleito (Gilson Guimarães), enquanto o Psol dois (Iza Lourença e Bella Gonçalves).

Os 41 vereadores eleitos, sendo 24 diferentes da legislatura passada, tomaram posse em 1º de janeiro. A Câmara de BH está em recesso, e os parlamentares iniciam os trabalhos em 1º de fevereiro (segunda-feira), primeiro dia útil do próximo mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade