Publicidade

Estado de Minas PLANALTO

Horas após Teich sair, Ministério da Saúde 'celebra' 500 dias de governo

Horas após saída de Teich, Ministério da Saúde celebra 500 dias de governo


postado em 15/05/2020 19:18 / atualizado em 15/05/2020 19:47

De máscara, Nelson Teich afirmou ter escolhido deixar o governo.(foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
De máscara, Nelson Teich afirmou ter escolhido deixar o governo. (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
O ministro da Saúde, Nelson Teich, deixou o cargo nesta sexta-feira após 28 dias no posto. Horas após a exoneração, a pasta teve alterada a foto do perfil nas redes sociais para comemorar os 500 dias de governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

 

A imagem tem um símbolo do infinito simbolizando os dois zeros que compõem o número “500”. A mudança pode ser vista nas contas mantidas pela gestão da saúde federal em Twitter e Facebook. A “capa” da páginas também foi mudada por conta da marca. No Instagram, ao menos por ora, a troca não foi feita.

No Facebook, quando há substituição da foto de perfil, o usuário pode optar por deixar a mudança visível aos demais internautas. A linha do tempo do Ministério da Saúde, no entanto, não faz menção à novidade. Só é possível saber que a imagem foi publicada nesta sexta-feira ao clicar sobre ela. Outras pastas, como os ministérios da Economia e da Infraestrutura, também adotaram a campanha dos 500 dias.

Horas após a saída de Teich, saúde federal mudou imagem do perfil para celebrar 500 dias de governo.(foto: Reprodução/Facebook/Ministério da Saúde)
Horas após a saída de Teich, saúde federal mudou imagem do perfil para celebrar 500 dias de governo. (foto: Reprodução/Facebook/Ministério da Saúde)

Teich diz que “escolheu sair”

Na tarde desta sexta, o ex-ministro explicou, rapidamente, a opção por deixar o governo Bolsonaro. “A vida é feita de escolhas, e hoje eu escolhi sair. Dei o melhor de mim. Não é uma coisa simples estar à frente de um ministério num período tão difícil. Agradeço ao meu time que sempre esteve ao meu lado”, afirmou..

Decreto

No início da semana, Bolsonaro assinou um decreto que classificava academias esportivas, salões de beleza e barbearias como atividades essenciais, liberando o retorno às atividades em tais estabelecimentos. Durante entrevista, Teich foi questionado sobre o documento, mas disse desconhecer o texto.

No dia seguinte, o presidente apontou o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, como o responsável pelo desencontro. Segundo ele, Oliveira esqueceu de comunicar Teich sobre a publicação do documento.

"Quantas vezes você chega em casa com um colega para almoçar e não avisa a sua esposa? Vai acabar um casamento por causa disso?", questionou.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade