Publicidade

Estado de Minas

Zema: 'Nada tem sido feito no estado que dependa de dinheiro'

Governador volta a criticar Cemig durante lançamento de testes com tecnologia 5G, em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas


postado em 05/09/2019 18:50 / atualizado em 05/09/2019 19:10

Em seu discurso, governador disse que tem avançado em setores que dependem apenas de gestão(foto: Inatel/Divulgação )
Em seu discurso, governador disse que tem avançado em setores que dependem apenas de gestão (foto: Inatel/Divulgação )
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta quinta-feira, no Sul de Minas, que nada tem sido feito no estado que dependa de dinheiro para investimento.“Aquilo que depende de dinheiro, eu reconheço que nós não temos feito nada. Porque não temos. O estado não tem condições de fazer uma estrada, não tem condições de construir um hospital. Mas aquilo que depende de gestão sim, nós temos avançado e muito”, ponderou. Zema participou do lançamento do projeto-piloto de testes da tecnologia 5G, em Santa Rita do Sapucaí

Como tem feito em seus discursos desde que assumiu o governo, Zema voltou a questionar o papel da Cemig no desenvolvimento de Minas.De acordo com ele a companhia de energia elétrica ou deixou de atender ou levou meses para atender pedidos de pessoas e empresas que requisitaram ligações ou aumento de carga. 

“Penso que hoje indústrias gastam R$ 1 milhão por mês, pagando óleo diesel em geradores, quando poderiam comprar energia elétrica por um quarto desse valor da Cemig, que não atende a indústria”, afirmou.

O governador disse também que dezenas de investidores que querem produzir energia fotovoltaica, principalmente no Norte do estado, que é uma das regiões mais propícias do Brasil, enfrentam o mesmo problema. A Cemig também não os conecta à rede elétrica.

“Então, pergunto a vocês: o que esta empresa está fazendo? Tem gente querendo comprar energia, ela não fornece. Tem gente querendo gerar e vender energia, ela não compra. Será que essa empresa está ajudando ou atrapalhando no desenvolvimento do nosso estado? Fica aí a interrogação para vocês”, questionou o governador.


Rede 10 vezes mais rápida que a atual


A rede de testes em 5G foi implantada no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), pela TIM com tecnologia Ericsson. Essa é a segunda ativação da nova tecnologia, com autorização especial da Anatel, feita pela TIM no Brasil – a primeira foi em Florianópolis (SC) – em que já foram registradas velocidades superiores a 1Gbps nessa rede 5G, 10 vezes mais rápida do que a internet disponível atualmente no país. 

O governador elogiou a estrutura do Inatel, que não conhecia até então, e destacou que o desenvolvimento da nova tecnologia será fundamental para o desenvolvimento do país nos setores privado e público.

“Infelizmente, devido à crise fiscal, no momento, não temos condições de estar dando apoio que nós gostaríamos ao setor de tecnologia. Mas tenho absoluta certeza que vai ser questão de tempo para que isso venha a acontecer”, afirmou Romeu Zema.

Durante o pronunciamento para as autoridades e público presentes no evento, o governador passou a falar da situação fiscal do estado e fazer um balanço de seus primeiros oito meses de governo. Ele disse que já conseguiu colocar o pagamento dos repasses às prefeituras em dia e os servidores públicos de Minas Gerais já sabem as datas que vão receber seus pagamentos.


Um mês sem explosões em bancos

Ainda em seu pronunciamento, Romeu Zema destacou o desempenho de Minas na criação de empregos nos últimos meses, com quase 100 mil novas vagas geradas, e a redução dos índices de crimes violentos.

“Uma das áreas que nós mais avançamos foi na segurança. São os menores índices dos últimos oito anos. E tivemos agora o prazer de no mês de agosto acontecer algo que em 15 anos ou mais não acontecia em Minas Gerais: um mês todo sem ter tido uma explosão ou assalto a bancos. Isso é méritos de uma gestão melhor”, comemorou.

Além do governador, estavam presentes no evento o secretário de Governo, Bilac Pinto, o senador Carlos Viana (PSD), deputados e prefeitos da região.
 
(Magson Gomes, especial para o EM) 


Publicidade