Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Publicação obscena de Bolsonaro leva impeachment do presidente para temas mais comentados do Twitter

Presidente postou na noite de terça-feira uma crítica ao carnaval com vídeo que traz cenas escatológicas e pornográficas


postado em 06/03/2019 15:37 / atualizado em 06/03/2019 17:07

Hashtags relacionadas ao ''golden shower'' publicado pelo presidente ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter(foto: Reprodução/Twitter)
Hashtags relacionadas ao ''golden shower'' publicado pelo presidente ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter (foto: Reprodução/Twitter)

A publicação de um vídeo de conteúdo escatológico e pornográfico pelo presidente, na noite de quarta-feira, 5, no Twitter é ainda um dos temas mais comentados na rede social. A publicação divide opiniões com a hashtag #ImpeachmentBolsonaro, liderando os tópicos mais replicados. A #BolsonaroTemRazão vem em terceiro lugar. A #goldenshowerpresident e #vergonhadessepresidente também apareceram entre as principais citações do dia.


Logo após o tuíte, muitos internautas pediram que o conteúdo fosse denunciado à rede social como impróprio. Nem o Twitter, nem o presidente excluíram a postagem, mas foi colocado um aviso de que "Esta mídia pode conter material sensível". Na postagem, o presidente afirma que "é isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro".
Vídeo mostra cena escatológica e pornográfica de dois foliões. Um deles urina no cabelo do outro, em prática conhecida como ''chuva de ouro'' ou ''golden shower''(foto: Reprodução/Twitter)
Vídeo mostra cena escatológica e pornográfica de dois foliões. Um deles urina no cabelo do outro, em prática conhecida como ''chuva de ouro'' ou ''golden shower'' (foto: Reprodução/Twitter)

O PT vai pedir que a Procuradoria-Geral da República investigue o presidente da República, Jair Bolsonaro, pela publicação do vídeo pornográfico. A informação é do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP). "Vamos representar Jair Bolsonaro pelo vídeo que postou. A lei 13.718, recentemente aprovada, tipifica o crime de divulgação, sem o consentimento da vítima, de cena de sexo, nudez ou pornografia", escreveu o parlamentar em sua conta na mesma rede social.


Publicidade