Publicidade

Estado de Minas NEM UM, NEM OUTRO

Kalil diz que não vai apoiar nem Bolsonaro, nem Haddad

Além de se manter neutro na disputa para o governo de MG, o prefeito disse que não apoiará nem Bolsonaro nem Haddad para presidente


postado em 12/10/2018 13:23 / atualizado em 12/10/2018 14:55

Kalil afirmou que o clima da eleição no segundo turno não o agrada (foto: Alexandre Guzanshe / EM / D.A. Press)
Kalil afirmou que o clima da eleição no segundo turno não o agrada (foto: Alexandre Guzanshe / EM / D.A. Press)

Nem Jair Bolsonaro (PSL), nem Fernando Haddad (PT). O prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PHS) afirmou ao Estado de Minas nesta sexta-feira (12) que não vai apoiar ninguém no segundo turno das eleições.

Ele também mantém a postura de não se aliar nem ao senador Antonio Anastasia (PSDB) nem ao empresário Romeu Zema (Novo) na disputa em Minas Gerais.

Depois de fazer campanha para presidenciável Ciro Gomes (PDT), que acabou derrotado nas urnas no dia 7 de outubro, Kalil afirmou que sua parte nesta eleição já foi cumprida. “Já me desgastei muito”, disse.

O prefeito de BH chegou a tirar licença não remunerada do cargo na última semana de campanha para ajudar Ciro Gomes a chegar ao segundo turno. Agora, diz que o clima bélico da disputa não o agrada.

“Não vou entrar nessa guerra não. Primeiro, porque eu não vou alterar o resultado, não tenho essa pretensão. E, segundo, porque esse clima da campanha nacional não me agrada. Acho que a campanha parece que já está definida e esse clima não me agrada”, afirmou.

Kalil disse não se tratar de neutralidade. “Eu entrei, falei que eu queria o candidato, assumi uma posição e ele não ganhou. Nem ele (Ciro Gomes) está apoiando ninguém, quanto mais eu. Se ele, que pode influenciar não apoia ninguém, imagina eu”, disse.

O prefeito de Belo Horizonte afirmou que seja qual for o presidente eleito, ele terá de ir humildemente a Brasília pedir recursos para a cidade. “Minha parte na eleição já está feita”, disse.

 Ciro Gomes, que foi apoiado por Kalil no primeiro turno, não declarou apoio a ninguém no segundo turno. O partido dele, PDT, anunciou um apoio crítico ao presidenciável Fernando Haddad (PT). Ciro embarcou nessa quinta-feira em viagem para a Europa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade