Publicidade

Estado de Minas

Após apoiar Haddad, irmã de Anastasia é alvo de eleitores de Bolsonaro

A especialista em história Carla Anastasia também fez críticas a Romeu Zema e declarou voto para o senador tucano


postado em 09/10/2018 13:14 / atualizado em 09/10/2018 16:41

Anastasia não quis comentar o posicionamento da irmã, de declarar apoio a Haddad contra Bolsonaro(foto: Alexandre Gusanshe / EM/ D.A.PRES / Reprodução Facebook)
Anastasia não quis comentar o posicionamento da irmã, de declarar apoio a Haddad contra Bolsonaro (foto: Alexandre Gusanshe / EM/ D.A.PRES / Reprodução Facebook)

Depois de declarar apoio ao candidato do PT a presidente, Fernando Haddad (PT), pelo Facebook, a professora aposentada da UFMG Carla Anastasia, irmã do candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB), passou a ser inundada com mensagens de eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Em nova postagem nesta terça-feira (9), Carla Anastasia disse que os “eleitores do coiso” estão tentando convencê-la a mudar de posição. “Será que essas pessoas acham que eu não tenho sensatez? E será que não enxergam minha posição extremamente complicada?”, disse.

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)


A professora aposentada, que é especialista em história do Brasil, reafirmou seu apoio a Anastasia na campanha em Minas Gerais, mas disse que política não é uma coisa rasa.

Carla disse saber que o irmão está em situação “desconfortável” e que, como excelente gestor público, merece ganhar a eleição “frente ao oligofrênico do Zema, que acha que governar o estado é igual a gerenciar suas lojas”.

Na primeira postagem, que viralizou, Carla Anastasia chegou a condicionar o apoio ao irmão a uma posura dele de não aderir a Bolsonaro neste segundo turno. Na ocasião, ela disse que faria campanha para Haddad e Anastasia “a não ser que ele apoie Bolsonaro, porque aí fica difícil”.

Ao longo da campanha, a irmã de Anastasia mudou seu apoio, indo de Alckmin a Haddad(foto: Reprodução)
Ao longo da campanha, a irmã de Anastasia mudou seu apoio, indo de Alckmin a Haddad (foto: Reprodução)


A irmã de Anastasia foi mudando sua posição ao longo da campanha. Ele começou usando o tema de Anastasia na foto do perfil. Depois acrescentou o candidato tucano Geraldo Alckmin. Na sequência, a historiadora aderiu ao movimento “Ele não”, contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro e passou a apoiar o candidato derrotado no primeiro turno Ciro Gomes (PDT). Com a ida de Haddad e Bolsonaro para a disputa final, Carla Anastasia escolheu o candidato do PT.

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)


Aos amigos nas redes sociais, a especialista em história explicou a situação. Carla Anastasia fez um post endereçado “às mulheres bolsomitas”, no qual disse que não estava prejudicando a campanha do irmão ao governo. “Não tenho laços de vassalagem com meu irmão e nem morta com 100 facadas apoiaria Bolsonaro. Já disse que embora não goste do PT, gosto muitíssimo menos do coiso”.

A assessoria do senador Antonio Anastasia disse que ele não vai comentar o assunto. A reportagem está tentando contato com Carla Anastasia, mas ainda não houve retorno.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade