Publicidade

Estado de Minas

Romeu Zema se mostra confiante em disputar 2º turno para governo de Minas

O candidato ao governo de Minas, Romeu Zema, está empatado tecnicamente com o governador Fernando Pimentel, que disputa a reeleição


postado em 07/10/2018 11:42 / atualizado em 07/10/2018 12:38

Romeu Zema falou também em propostas do que pretende fazer caso seja eleito(foto: William Álvaro/ divulgação)
Romeu Zema falou também em propostas do que pretende fazer caso seja eleito (foto: William Álvaro/ divulgação)

O candidato a governador, Romeu Zema (Novo), votou por volta das 10h45min, na Escola Estadual Delfim Moreira, em Araxá, no Triângulo Mineiro, sua terra natal. Além de assessores, ele estava acompanhado por familiares - pais (Ricardo e Lucia) e dois irmãos (Luciana e Romero).

Ancorado nas pesquisas divulgadas nesse sábado (6), ele disse que está confiante da sua chegada ao segundo turno e falou também em propostas do que pretende fazer caso seja eleito.

Zema afirmou que uma das suas prioridades é o corte de cargos comissionados, visando reduzir os gastos e colocar em dia o pagamento dos servidores públicos estaduais da ativa e os aposentados.

”Isso será feito de imediato. O cabide de emprego vai deixar de existir”. Também prometeu que vai incentivar a geração de empregos.  “Quero simplificar a vida de quem trabalha e quer trabalhar. Minas gerais hoje é o estado que tem mais tem expulsado e perdido empresas do que atraído (empreendimentos)”, disse.

Zema afirmou ainda que, se for eleito governador, vai renegociar o pagamento de dívidas do Estado com a União. “Vamos negociar as dívidas com o Governo Federal. Isso já poderia ter sido feito há tres e meio. E não foi feito porque o governador não quer (tomar) medidas de economia. Eu vou toma-las de imediato. O Governo (Federal) vai nos dar mais linhas de credito a taxas (de juros) menores”,  anunciou o candidato.

“Minas Gerais estão tão ruim assim por culpa das gestões que tivemos”,  comentou Zema, disparando ataques aos seus principais concorrentes na disputa da sucessão estadual: o senador Antônio Anastasia (PSDB) e o governador e candidato à reeleição Fernando Pimentel (PT).

Conforme sua assessoria, na tarde deste domingo, o candidato do Novo viaja para Belo Horizonte. Ele vai acompanhar a apuração no comitê central de sua campanha na capital, no Barro Preto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade