Publicidade

Estado de Minas

TRE suspende intervenção do PSB nacional em Minas e mantém convenção para este sábado

Ex-prefeito de BH obtém vitória na Justiça contra destituição da direção em Minas e decide o futuro de sua candidatura ao governo do estado neste sábado


postado em 03/08/2018 22:32 / atualizado em 04/08/2018 00:25

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)

A disputa interna no PSB entre o diretório nacional e o comando do partido em Minas e Belo Horizonte em torno da pré-candidatura do ex-prefeito Marcio Lacerda ao governo de Minas teve mais rounds na noite desta sexta-feira. Em decisão no fim da noite, o juiz Nicolau Lupianhes, do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), suspendeu, a pedido de Lacerda, “todo e qualquer efeito do ato de destituição da Comissão Provisória do PSB (Partido Socialista Brasileiro) no estado de Minas Gerais, até o julgamento final da lide”. No despacho, o juiz manteve a convenção do partido para este sábado e fixou multa diária no valor de R$ 30 mil em caso de descumprimento da sua decisão.

Márcio Lacerda recorreu à justiça eleitoral contra a intervenção feita pelo diretório nacional, que destituiu a comissão provisória no estado e nomeou outra, contrária à candidatura dele ao governo de Minas. Além disso, o ex-prefeito confirmou, antes da decisão do TRE, a realização da convenção para as 8h deste sábado para decidir sobre sua candidatura, mesmo depois da decisão da nova comissão provisória que havia cancelado a convenção e a transferido para domingo, às 20h. A decisão do TRE derrubou a decisão da comissão provisória.

O PSB mineiro poderia realizar duas convenções neste sábado. Além do encontro marcado para a partir das 8h – convocado pela então direção estadual da legenda para aprovar a candidatura de Marcio Lacerda a governador – o novo comando do partido pretendia realizar uma reunião para bater o martelo sobre a neutralidade na disputa pelo Palácio da Liberdade. Antes da decisão do TRE-MG, entretanto, Renê Vilela, presidente da nova comissão provisória nomeada pela direção nacional do PSB, informou ao Estado de Minas que decidiu adiar a convenção para domingo porque, após análise preliminar feita por uma força-tarefa em documentos e registros arquivados na sede do partido em BH, foram detectadas irregularidades.

Segundo Vilela, entre essas irregularidades estão nomes de dirigentes municipais do partido inexistentes e delegados credenciados filiados em outras legendas. Ele disse ainda que uma projeção inicial aponta que ao menos 30% dos delegados não receberam comunicação do partido para a convenção programada para hoje. “Para garantir segurança jurídica das deliberações, a comissão provisória, reunida durante todo esta sexta-feira, decidiu pela anulação da convenção convocada para sábado”, afirmou Vilela. Depois da análise dos documentos, disse Vilela, um relatório foi elaborado e encaminhado à direção nacional do partido, em Brasília. O presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, referendou a decisão da comissão provisória e já comunicou à antiga direção a nulidade da convenção. Nova convocação está sendo feita para as 20h de domingo, no diretório municipal de Contagem, na Grande BH.

Renê Vilela informou ainda que os integrantes da nova comissão provisória e a força-tarefa criada para analisar os documentos se debruçará durante toda a madrugada deste sábado para refinar o que foi levantado preliminarmente. “Acreditamos que novas irregularidades possam surgir”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade