Publicidade

Estado de Minas

Com greve de fome, movimentos populares iniciam atos pela candidatura de Lula

Manifestantes almoçaram hj e essa, segundo eles, foi a última refeição antes do petista ser solto


postado em 31/07/2018 14:42 / atualizado em 31/07/2018 15:19


Um grupo de seis pessoas vai iniciar na tarde desta terça-feira uma greve de fome pela libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os protestos vão ocorrer em Brasília, na frente da sede do Supremo Tribunal Federal (STF), e abrem uma série de atos que reivindicam a candidatura do petista, preso em Curitiba desde 7 de abril.

Fazem parte da greve de fome integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e da Central dos Movimentos Populares (CMP).

De acordo com Luiz Gonzaga (Gegê), líder da CMP, a ideia é tentar permanecer o máximo de tempo possível na sede do STF. "Quem vai pôr fim à greve são eles (os ministros do STF). A responsabilidade é deles", afirmou à reportagem. Ele comentou que os atos do grupo vão ocorrer diariamente no local.

Os grevistas almoçaram com um grupo de apoio em um espaço mantido pelos movimentos em Brasília. De acordo com Gegê, esta foi a última refeição deles até que o STF determine a libertação de Lula. Foi servido costela com mandioca, arroz, feijão e melancia de sobremesa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade