Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes fazem greve de fome para Lula sair da prisão

Ato começa a partir desta segunda-feira, em Brasília, por tempo indeterminado. Ex-presidente está preso desde abril na superintendência da Polícia Federal em Curitiba


postado em 29/07/2018 17:30 / atualizado em 29/07/2018 17:51

Antes de se entregar à Polícia Federal, Lula discursou em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo(foto: Nelson Almeida)
Antes de se entregar à Polícia Federal, Lula discursou em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (foto: Nelson Almeida)

Representantes de movimentos sociais, apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), fazem greve de fome por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira, em Brasília, pela liberdade do petista. Eles pedem a retomada da democracia e denunciam o retorno da pobreza no Brasil.

Os militantes se reunirão em frente ao Centro Cultural de Brasília, na Asa Norte, a partir das 15h. A Via Campesina, organização de camponeses, está a frente da iniciativa. “Trata-se de um sacrifício para sensibilizar as autoridades e evitar maiores prejuízos à sociedade e aos mais pobres”, justifica a entidade, em comunicado.

O ex-presidente Lula foi preso em abril, em investigação da Operação Lava-Jato. O político recebeu pena de 12 anos e 1 mês de prisão, em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso que envolveu um tripléx no Guarujá (SP).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade