Publicidade

Estado de Minas

Em caminhada no Barreiro, Lacerda afirma que eleição não está ganha

Acompanhado do candidato a vice na chapa, deputado Délio Malheiro (PV), e de candidatos a vereador, o socialista almoçou com a equipe no restaurante popular


postado em 18/07/2012 17:59 / atualizado em 18/07/2012 18:41

Marcio Lacerda é Délio Malheiros, candidatos da coligação
Marcio Lacerda é Délio Malheiros, candidatos da coligação "BH Segue em Frente", estiveram nesta quarta-feira no Barreiro (foto: RODRIGO LIMA / NITRO )


O prefeito Marcio Lacerda (PSB), candidato à reeleição pela coligação “BH Segue em Frente”, fez caminhada nesta quarta-feira na Região do Barreiro, na capital. Além de ir para o corpo a corpo com os eleitores, o candidato também ressaltou obras que teriam saído do papel durante a gestão dele à frente da prefeitura. Sobre reclamações da população quanto a problemas nos postos de saúde da região, Lacerda disse que a prefeitura já providenciou a contratação de médicos para os locais apontados como os mais problemáticos. Em relação à campanha, o socialista voltou a reiterar que a disputa será “difícil”. “Eleição se ganha no dia da eleição”, disse.

Acompanhado do vice na chapa, o deputado Délio Malheiros (PV) e de candidatos a vereador, o socialistas caminhou pela avenida Afonso Vaz de Melo e almoçou com a equipe no restaurante popular do Barreiro. Ainda sobre a campanha, Lacerda disse que não existe eleição ganha. “Nós somos pé no chão, trabalhamos com humildade. Eu sempre considero que é preciso partir do zero”, ressaltou. Lacerda também afirmou que foi o responsável por resolver o problema das enchentes na região do Bairro Olaria. Porém, a obra também contou com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

Médicos protestam contra demissão

O Sindicato dos médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG) divulgou nessa terça-feira uma nota de repúdio à decisão do prefeito Marcio Lacerda de exonerar a gerente do Centro de Saúde do Bairro Rio Branco, Andrea Helena Morais. De acordo com a nota, Lacerda teria “se eximido de sua responsabilidade de gestor para justificar as grandes falhas da saúde pública em Belo Horizonte”. Ainda na nota, os médicos afirmam que o procedimento correto seria “completar as equipes” que possuem médicos em período de férias.

Conforme noticiou o Jornal Estado de Minas na semana passada, após uma visita à unidade de saúde, Lacerda questionou a gerente sobre a falta de um médico que, segundo ela, estaria de férias. O prefeito disse não saber como ela, como apenas duas médicas, autorizou o profissional da saúde a sair de férias. No mesmo dia, a gerente foi exonerada, conforme informou a assessoria de imprensa da PBH.

Em nota, Secretaria Municipal de Saúde afirmou que a exoneração da servidora tratou-se de “medida administrativa rotineira da gestão municipal” e que “repudia tentativas de politização desse assunto”.

Com informações de Alice Maciel


Publicidade