Publicidade

Estado de Minas 'PACTO NACIONAL PELA VIDA'

COVID-19: secretários de Saúde pedem lockdown nacional

Fechamento de aeroportos, proibição do funcionamento de igrejas e suspensão de aulas presenciais também estão no pedido para evitar o colapso total na saúde


01/03/2021 16:43 - atualizado 01/03/2021 17:37

Fins de semana têm sido de praias lotadas em várias cidades do litoral brasileiro, apesar do alto risco de contágio pela COVID-19(foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Fins de semana têm sido de praias lotadas em várias cidades do litoral brasileiro, apesar do alto risco de contágio pela COVID-19 (foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Diante da alta de casos e mortes da COVID-19 em fevereiro, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) publicou nesta segunda-feira (1º/3) uma carta em que pede a adoção de medidas restritivas no âmbito nacional para tentar evitar o iminente colapso nacional das redes pública e privada de saúde.

Entre as medidas pedidas pelos secretários de Saúde estão um toque de recolher nacional entre às 20h e às 6h, a suspensão das atividades presenciais em todos os níveis da educação e o fechamento de praias.

Além disso, os secretários pedem ainda a instituição de barreiras sanitárias nacionais e internacionais, “considerados o fechamento dos aeroportos e do transporte interestadual”, e a proibição de eventos presenciais como atividades religiosas em todo o território nacional.

Em alguns estados do país, as atividades religiosas são consideradas serviços essenciais e, por isso, mantêm o funcionamento mesmo diante da adoção de um lockdown.

De acordo com o órgão, a flexibilização de restrições durante o período eleitoral e os encontros clandestinos durante as festas de fim de ano e no carnaval criaram um ambiente propício para maior circulação do vírus.

Além disso, o surgimento de novas cepas e a "ausência de uma condução nacional unificada” de combate à pandemia resultaram em um cenário dramático da epidemia no país.

“Entendemos que o conjunto de medidas propostas somente poderá ser executado pelos governadores e prefeitos se for estabelecido no Brasil um “Pacto Nacional pela Vida” que reúna todos os Poderes, a sociedade civil, representantes da indústria e do comércio, das grandes instituições religiosas e acadêmicas do país”, diz o documento

Vacinas


A carta dos secretários de saúde, assinada pelo presidente do Conass, Carlos Lula, também fala sobre a baixa cobertura vacinal e a lentidão na oferta de vacinas contra a COVID-19.

O documento pede, então, a “adequação legislativa das condições contratuais” para que o Brasil possa comprar todas as vacinas eficazes e seguras disponíveis no mercado mundial.

O governo federal alega que não fechou um contrato com a Pfizer para a compra da vacina contra o novo coronavírus por causa de cláusulas contratuais, como isenção de responsabilidade sobre efeitos colaterais por parte da farmacêutica.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo comprará as vacinas contra COVID-19 dos laboratórios Pfizer e Janssen se tiver uma “autorização clara” do Congresso flexibilizando a lei que trata do assunto.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu na semana passada o registro definitivo à vacina da Pfizer. No entanto, o Brasil ainda não possui contrato com a empresa.

* Estagiária sob a supervisão de Andreia Castro.

 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade