Publicidade

Estado de Minas MORTES POR COVID-19

'Perdemos. O negacionismo venceu no Brasil', diz pesquisador

Pesquisador e doutor em economia, Thomas Conti lamenta e diz para todos se cuidarem, pois o pior momento para precisar de leito será nas próximas semanas


15/01/2021 16:15 - atualizado 15/01/2021 17:00

Muitos internautas culpam o discurso negacionista de políticos bolsonaristas pela crise que atinge o estado do Amazonas(foto: Twitter/Reprodução)
Muitos internautas culpam o discurso negacionista de políticos bolsonaristas pela crise que atinge o estado do Amazonas (foto: Twitter/Reprodução)
Um tuíte do pesquisador e doutor em economia Thomas Conti está circulando nas redes sociais. No post, ele lamenta as mortes por COVID-19 e diz que o “negacionismo venceu no Brasil”. Muitos internautas atribuem a crise sanitária que atinge o estado do Amazonas à postura negacionista de políticos bolsonaristas, que estimularam aglomerações e menosprezaram a letalidade do novo coronavírus. Em Manaus, pessoas estão morrendo pela falta de oxigênio.

“Pressionamos pelo realismo nas decisões do melhor caminho de ação. Bem, sendo realista... perdemos. No Brasil, o negacionismo da COVID-19 venceu. Não desistiremos, mas é a realidade atual. Cuidem de si e de quem puderem, o pior momento para precisar de leito será nas próximas semanas”, escreveu.
 
 

Nas redes sociais, brasileiros cobram aqueles que não apoiaram as medidas de restrição e incentivaram aglomerações que contribuíram para o colapso da capital amazonense.

Em alguns posts, internautas culpam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas mortes. Isso porque o presidente brasileiro tem um posicionamento negacionista, é contra o lockdown e incentiva o uso de remédios sem comprovação científica para o tratamento da doença.

Panelaço


Também utilizando as redes, o apresentador e nome cotado para as eleições presidenciais de 2022, Luciano Huck, convocou um panelaço como protesto pela atuação do presidente brasileiro durante a pandemia. Marcado para às 20h30 de hoje, a manifestação vem ganhando muito engajamento.

Mais cedo, a hashtag #ImpeachmentBolsonaroUrgente ficou entre os assuntos mais falados no Twitter.
 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade