Publicidade

Estado de Minas BOA NOTÍCIA

Universidade da Amazônia cria ventilador pulmonar 13 vezes mais barato

Além de ser montado com produtos de fácil acesso no mercado e de seu uso ser simples, o projeto da Unama tem baixo custo de fabricação


postado em 18/05/2020 15:31 / atualizado em 18/05/2020 16:04

Para evitar qualquer tipo de transmissão do novo coronavírus, os docentes trabalham com todos os equipamentos de proteção individual (foto: Divulgação/ UNAMA)
Para evitar qualquer tipo de transmissão do novo coronavírus, os docentes trabalham com todos os equipamentos de proteção individual (foto: Divulgação/ UNAMA)
Uma equipe de professores da Universidade da Amazônia (Unama) criou um protótipo de ventilador emergencial hospitalar. O objeto foi produzido, em apenas 10 dias, no complexo de laboratório das engenharias do câmpus Alcino Cacela. A iniciativa tenta atender à alta demanda global de equipamentos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), causada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Inicialmente, o aparato foi analisado por fisioterapeutas da unidade de ensino e, antes de avançar para a fase final de testes, será submetido a uma comissão técnica. 

Além de ser montado com produtos de fácil acesso no mercado e de seu uso ser simples, o projeto da Unama possui baixo custo de fabricação. A próxima etapa, após os ensaios e registros documentais, é a busca por empresas parceiras e que estão cadastradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Dependendo do modelo e da marca do equipamento que auxilia na respiração humana, eles podem ser encontrados no mercado por R$ 15 mil. Mas, o aparelho desenvolvido na Universidade da Amazônia tem o custo unitário até 13 vezes menor, custando cerca de R$ 1.100. 

Formado por uma base operacional de acrílico, ambu, bateria de nobreak e uma fonte de computador, o ventilador pulmonar tem a finalidade de ajudar o corpo humano nas trocas de oxigênio e gás carbônico, uma vez que os pacientes que têm os pulmões comprometidos não dão conta de mantê-los funcionando sozinhos. Além disso, o exemplar foi planejado ainda para ser higiênico e de fácil esterilização. 
 

Acrílico evita disseminação da doença 

 
Segundo Carlos Rolim, um dos engenheiros responsáveis pelo ventilador, o fato de a caixa ser feita com acrílico faz com que o aparelho não solte partículas no ambiente hospitalar e, com isso, ajuda a evitar o contágio da COVID-19.

"Em termos funcionais, estamos usando uma bateria de nobreak. Ela vai manter funcionando um motor que aciona o ambu. Esse processo é mesmo usado no elevador de vidro de carro, por exemplo. O mecanismo sobe e desce, fazendo a frequência respiratória do paciente, sem que um enfermeiro fique 24 horas executando a atividade mecanicamente", explicou.

De acordo com o coordenador dos cursos de engenharia da Unama, Afonso Lelis, a ação pretende atingir um bem maior do que o lucro da venda do aparelho.  

"Nós entendemos a real necessidade, de manutenção à vida, e não poderíamos ficar parados. Trabalhamos dentro das normas técnicas da ABNT, em um curto tempo, sem medir esforços. Estamos cientes de que o projeto vai ser bem aceito. Estamos disponíveis para melhorá-lo, se necessário for, para atender o mais breve possível às unidades hospitalares", afirmou.
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Kelen Cristina
 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre

  • Tosse

  • Falta de ar e dificuldade para respirar

  • Problemas gástricos

  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia

  • Síndrome respiratória aguda severa

  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Os boatos sobre o coronavírus: fique por dentro do que é verdade e mentira

Tudo sobre o coronavírus - Covid-19: da origem à chegada ao Brasil

Coronavírus: qual é a diferença entre isolamento e quarentena?   



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade