Publicidade

Estado de Minas ESTUDO

Delírio e psicose: cientistas alertam para distúrbios cerebrais em casos de COVID-19

Cientistas alertaram os médicos de que eles podem não estar diagnosticando uma série de distúrbios cerebrais ligados ao coronavírus


postado em 12/07/2020 14:58 / atualizado em 12/07/2020 15:58

Pesquisadores tentam entender se covid-19 pode causar danos cerebrais(foto: Reuters)
Pesquisadores tentam entender se covid-19 pode causar danos cerebrais (foto: Reuters)

Complicações neurológicas graves — que incluem inflamação, psicose e delírio — foram descobertas em 43 casos de pacientes com COVID-19 por pesquisadores da University College London (UCL).

Indivíduos sofreram com problemas variados, como distúrbios cerebrais, derrames, danos centrais ao nervo e outros efeitos graves no cérebro, segundo a pesquisa.


O estudo publicado na revista científica Brain também revela um aumento nos casos de uma condição conhecida como encefalomielite aguda disseminada (Adem, na sigla em inglês). Esse aumento coincidiu com a primeira onda de casos de COVID-19 no Reino Unido, em março deste ano.

O número de casos aumentou de uma média de um por mês para um por semana. A Adem pode ser provocada por uma infecção viral como o coronavírus.


"Se vamos ter uma epidemia de grande escala de danos cerebrais ligados à pandemia (de COVID-19) — talvez parecida com o surto de encefalite letárgica dos anos 1920 e 1930 depois da pandemia da gripe espanhola de 1918 — ainda não sabemos dizer", diz Michael Zandi, do Instituto de Neurologia da UCL.

 

Cientistas não encontraram traços de COVID-19 no líquor, o fluido corporal presente no cérebro. Isso sugere que o vírus não ataca diretamente o cérebro. Eles especulam que o dano cerebral seria causado pela resposta do sistema imunológico ao coronavírus.


"Dado que o coronavírus só está aí desde poucos meses, não temos ainda noção sobre os danos de longo prazo que ele pode causar", diz o médico Ross Peterson, da UCL, que também participou da pesquisa.


"Os médicos precisam estar cientes dos possíveis efeitos neurológicos, já que o diagnóstico precoce pode melhorar o resultado para os pacientes."


Cientistas ainda tentam entender o impacto que a COVID-19 pode ter no cérebro.


Outro estudo recente identificou danos cerebrais em 125 pacientes que estiveram em estado grave por conta do coronavírus. Quase metade deles havia sofrido derrame devido a algum coágulo que se formou. Outros apresentaram inflamação cerebral, psicose e sintomas de demência.


Problemas cerebrais parecidos foram observados depois da gripe espanhola(foto: Getty Images)
Problemas cerebrais parecidos foram observados depois da gripe espanhola (foto: Getty Images)

Um dos autores do estudo, o professor Tom Solomon, da Universidade de Liverpool, disse à BBC que está claro que existe uma relação entre o vírus e os danos cerebrais.


"Parte é devido à falta de oxigênio no cérebro. Mas parece haver muitos outros fatores, como problemas de coagulação e uma resposta híper-inflamatória do sistema imunológico."

No Canadá, o neurocientista Adrian Owen lançou um estudo global para tentar determinar como o vírus afeta a cognição.


"Nós já sabemos que os sobreviventes de UTIs estão vulneráveis para danos cognitivos", disse.

"Então com o número de pessoas recuperadas de COVID-19 crescendo, está ficando cada vez mais nítido que mandar as pessoas da UTI para casa não é o final da história para essas pessoas. É só o começo das suas recuperações."


Michael Zandi, da UCL, diz que também havia ligações entre danos neurológicos e doenças como a Sars e a Mers. Mas no caso daCOVID-19 isso está acontecendo em uma escala muito maior.

O mais parecido com a situação atual, segundo Zandi, foi o surto de uma doença misteriosa logo após a pandemia de gripe espanhola, em 1918.


A doença conhecida como encefalite letárgica apareceu no mundo naquela época e afetou mais de um milhão de pessoas. Há poucas pistas sobre as causas da doença e sobre a possibilidade de a influenza ser o gatilho para ela.


A doença causava problemas motores semelhantes ao Mal de Parkinson e uma espécie de coma.

O correspondente médico da BBC, Fergus Walsh, diz que é importante não se traçar comparações exageradas entre a COVID-19 e a gripe espanhola de 1918. Mas no caso desses sintomas de problemas neurológicos, será necessário estudar mais os impactos de longo prazo da doença no nosso cérebro.


Os sintomas neurológicos são menos comuns entre os pacientes com covid-19 do que os problemas pulmonares, mas a recuperação desses sintomas pode levar mais tempo(foto: Reuters)
Os sintomas neurológicos são menos comuns entre os pacientes com covid-19 do que os problemas pulmonares, mas a recuperação desses sintomas pode levar mais tempo (foto: Reuters)



(foto: BBC)
(foto: BBC)

(foto: BBC)
(foto: BBC)

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!



O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade