Publicidade

Estado de Minas PROIBIDA

Coronavírus: FDA revoga aprovação para uso de cloroquina e hidroxicloroquina nos EUA

A agência americana é responsável pela aprovação de medicamentos nos Estados Unidos. De acordo com a instituição 'não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e cloroquina possam ser eficazes'


postado em 15/06/2020 14:56 / atualizado em 15/06/2020 16:04

A hidroxicloroquina ganhou atenção como um potencial tratamento contra COVID-19 em fevereiro, quando dois pequenos estudos sugeriram que ela poderia ser útil contra o vírus(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
A hidroxicloroquina ganhou atenção como um potencial tratamento contra COVID-19 em fevereiro, quando dois pequenos estudos sugeriram que ela poderia ser útil contra o vírus (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
A FDA (Food and Drug Administration), agência que controla a aprovação de medicamentos nos Estados Unidos, revogou a permissão de emergência para o tratamento com cloroquina e hidroxicloroquina para pacientes com COVID-19. O documento foi publicado nesta segunda-feira (15) e leva o alerta de que o “medicamento apresenta muitos riscos, sem nenhum benefício aparente”. De acordo com a instituição "não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e de cloroquina possam ser eficazes".

A autorização foi emitida pela primeira vez em março e aplicada em pacientes hospitalizados submetidos a ensaios clínicos (pesquisas). Em abril, a FDA alertou os médicos contra a prescrição do medicamento para pacientes com o coronavírus, fora dos locais de teste. A ação assinada nesta segunda-feiranão deve afetar os ensaios clínicos.

O anúncio abrange a hidroxicloroquina e um composto relacionado, fosfato de cloroquina. "Nem é razoável acreditar que os fatores conhecidos e os potenciais benefícios desses produtos superem seus riscos conhecidos e potenciais. Por conseguinte, a FDA revoga o uso emergencial de hidroxicloroquina e cloroquina nos EUA para tratar COVID-19", diz o documento.

A agência explica ainda que tomou a decisão com base em novas informações, obtidas atráves uma reavaliação do medicamento. 


Entenda a polêmica da cloroquina

A hidroxicloroquina ganhou atenção como um potencial tratamento com COVID-19 em fevereiro, quando dois pequenos estudos sugeriram que ela poderia ser útil contra o vírus. 

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump incentivou seu uso, mesmo dizendo em maio que tomou o medicamento para prevenir o COVID-19, apesar de qualquer evidência de que ele funcionasse.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também é a favor do uso do medicamento. Horas depois da saída do ex-ministro da Saúde Nelson Teich, o governo federal incluiu o medicamento cloroquina entre itens essenciais no combate ao novo coronavírus, ao lado de leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI), equipamentos de proteção, testes e vacinas contra a gripe.

Pontos do documento:


  • Estudos recentes apontam que não há diferença e eficiência no uso contra o Sars CoV-2;
  • A agência diz acreditar que as dosagens para hidroxicloroquina não têm um efeito antiviral;
  • Diretrizes médicas dos EUA não recomendam o tratamento com as substâncias e o NIH (Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos) não defende o uso fora de pesquisas clínicas.
* Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade