UAI
Publicidade

Estado de Minas POUSO ALEGRE

Corpo de coronel do Exército é furtado de cemitério em Minas

Furto teria ocorrido entre a noite dessa terça-feira (21/6) e a madrugada desta quarta (22/6)


22/06/2022 19:40 - atualizado 22/06/2022 19:58

Cemitério em Pouso Alegre
Família está indignada com furto de corpo no cemitério (foto: Terra do Mandu)
Completamente indignada e entristecida. Assim está a família do senhor José Delfino da Costa. Criminosos furtaram o corpo do coronel aposentado do Exército, que estava sepultado no jazigo da família no Cemitério Municipal de Pouso Alegre, no Sul de Minas.

O furto teria ocorrido entre a noite dessa terça-feira (21/06) e a madrugada desta quarta (22/06).

Funcionários do cemitério perceberam que o túmulo da família Delfino da Costa estava revirado e acionaram a Polícia Militar e a família dona do jazigo.

Ao conferirem o túmulo, os parentes notaram que o corpo do senhor José Delfino da Costa tinha sido levado.

Furto


Havia pouco mais de dois anos que o coronel aposentado do Exército tinha sido sepultado no local. Coronel Delfino faleceu no dia 9 de junho de 2020, aos 87 anos de idade.

“Um susto imenso. Um absurdo. Levaram o corpo, deixaram as roupas jogadas ali. E os outros ossos que estavam juntos (seriam de outros parentes enterrados no local). Mas levaram tudo”, contou a neta Renata Delfino Brianezi em entrevista ao Portal Terra do Mandu. 

Cemitério localizado em Pouso Alegre
Coronel do Exército estava enterrado há quase dois anos no local (foto: Terra do Mandu)
Genro do coronel Delfino, Ricardo Silvério, pede a quem tiver qualquer tipo de informação para conseguir de volta os restos mortais do sogro que faça a denúncia na polícia.

“Estamos muito indignados com a situação. Ele era uma pessoa boa, pessoa de caráter. Agora, quem veio fazer isso aqui é uma pessoa que não pensa em Deus, não pensa em nada. Não tem Deus no coração, não tem nada”, disse Ricardo.

A Polícia Militar e a Perícia da Polícia Civil foram acionadas para registrar a ocorrência. O gerente do Cemitério Municipal de Pouso Alegre, Pedro Guilherme Siqueira Rezende, informou que há um vigilante que faz a ronda noturna dentro do cemitério. A suspeita é que alguém tenha pulado o muro para cometer o crime.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade