UAI
Publicidade

Estado de Minas ESCOLAS PARTICULARES

Professores da rede privada de BH fazem paralisação nesta terça-feira (24)

Categoria vai parar para realizar assembleia; profissionais reivindicam recomposição salarial pelo INPC e 5% de ganho real. Há possibilidade de greve


23/05/2022 08:57 - atualizado 23/05/2022 13:23

Greve
Professores da rede particular apontam possibilidade de greve (foto: Sinpro/Reprodução )
Os professores da rede particular de ensino de Belo Horizonte vão paralisar as atividades nesta terça-feira (24/5), para que os profissionais possam se reunir em assembleia, marcada para as 10h. A categoria reivindica recomposição salarial de 19,7% e 5% de ganho real e aponta possibilidade de greve se não houver acordo. 

Desde o dia 1º de abril, professores e representantes das escolas particulares estão em negociação, afirmou o Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Sinpro). A última reunião entre as partes ocorreu no último dia 17 e uma nova está marcada para a tarde de amanhã. 

“Os professores em sua maioria trabalham em mais de um turno, então fazer uma assembleia fica complicado para atender todos os profissionais, a não ser que haja um dia de paralisação”, explica a presidente do Sinpro, Valéria Morato. 

Segundo o sindicato, as escolas estão oferecendo um reajuste de 5% para os professores da educação básica. Quanto ao ganho real, a proposta é de 4% para os professores do ensino superior. 

“Em 2020, a categoria entendeu a situação que estávamos passando e abrimos mão de recomposição salarial. Então a inflação veio e corroeu o salário dos professores . Em 2021 tivemos uma recomposição de 2,5%, abaixo da inflação”, aponta Valéria, que afirma que a proposta das escolas não contempla nem metade da recomposição da inflação deste ano, que chegou a 11,73%. 

“É uma questão de desvalorizar e não reconhecer o trabalho feito pelos professores e professoras durante todo o tempo, em especial na pandemia. Nesse sentido, o percentual apresentado pelas escolas não nos contempla”, finaliza a sindicalista. 

Escolas Particulares 


De acordo com o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep), até o momento somente duas escolas suspenderam as aulas desta terça. Ao Estado de Minas, o sindicato patronal afirmou que as negociações estão avançadas. 

"Na base do nosso sindicato em Belo Horizonte estão mais de 900 escolas. Destas, só duas vão liberar os professores para a assembleia nessa terça", pontuou Winder Almeida, presidente do Sinep. Para ele, não trata-se de uma paralisação e sim de uma suspensão pontual das atividades. 

"O Sinpro está no direito deles de convocar a assembleia, mas não temos preocupações quanto a isso", concluiu o presidente. 

Em Belo Horizonte, o Grupo Balão Vermelho e Escola da Serra enviaram comunicados aos pais informando sobre a suspensão das aulas amanhã. Enquanto as escolas Santa Doroteia, Santo Agostinho, Sagrado Coração de Jesus, Santa Maria, Marista, Loyola e Santa Marcelina afirmaram que as atividades serão mantidas normalmente. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade