UAI
Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA EM MINAS

'A gente sofre para entregar seu lanche', desabafa entregador após furtos

Além de todas as dificuldades inerentes à atividade, entregadores de delivery enfrentam onda de roubos e furtos do principal instrumento de trabalho: as motos


27/01/2022 09:42 - atualizado 27/01/2022 11:25

Assaltante rouba moto de entregador de delivery em Pouso Alegre
Assaltante aponta arma antes de levar moto de motoboy, em Pouso Alegre (foto: Reprodução/Redes sociais)
"É isso (roubos e furtos) que a gente sofre pra entregar seu lanche, sua marmita. Tá uma falta de vergonha já". Esse é o desabafo de um entregador de aplicativos delivery em Pouso Alegre, no Sul de Minas. Esses profissionais denunciam seguidos furtos e roubos de moto. Procurada, a Polícia Militar afirma que os criminosos estão na mira - um, inclusive já foi preso.
 
A reportagem identificou e conversou com quatro entregadores que foram vítimas de assaltantes nos últimos dias. O relato é que muitos crimes aconteceram desde o último final de semana e que o aumento assustou esses profissionais que usam a moto para trabalhar.

Em um dos casos, o motociclista estava perto da moto quando criminosos chegaram e um deles apontou uma arma antes de levar o veículo. Um homem foi preso pela Polícia Militar por suspeita de envolvimento com esses crimes. 
 
Câmeras de segurança registraram alguns desses crimes. Pelas imagens, é possível observar uma mesma forma de agir: duas pessoas chegam em uma moto e a que está na garupa desce e leva o veículo que está estacionado na via pública. 

Medo e apelo 

 
O medo e a insegurança estão presentes no relato entre os motociclistas. Nesta semana, muitos ainda esperam reaver o veículo levado. Um dos entregadores entrou em um imóvel no Bairro Faisqueira, deixou a moto estacionada na rua e teve o veículo furtado minutos depois, por volta das 22h de sexta-feira (21/01). Ela foi encontrada abandonada na Avenida Porfírio Ribeiro de Andrade.
 
Em grupo de WhatsApp que reúne motoboys de Pouso Alegre, há comentários de vítimas desses crimes. Um deles, responsável pelas frases que abrem esta reportagem pede socorro. "Como é que você faz um dinheiro extra com essa criminalidade em Pouso Alegre? Tá uma falta de vergonha já. Tem que dá um jeito nesses bandidos, é urgente". 
  

Polícia garante atuação

 
O capitão Gustavo Cavalcanti, comandante da 56ª Cia de Polícia Militar, conta que um homem já foi preso e tem passagens criminais por diversos crimes, entre eles, tráfico de drogas. A PM tem mais suspeitos sob investigação. Ao todo, já são oito boletins de ocorrência desses crimes registrados até 24 de janeiro.
 
"Estamos fazendo diversas diligências desde o primeiro caso, o primeiro registro. Culminamos com a prisão de um infrator, um suspeito de cometimento desses delitos, portando arma de fogo inclusive que pode ter sido ou não usada nesses delitos", inicia.

"Logicamente isso vai ser investigado ainda pela Polícia Civil. Mas nós estamos ainda em campo, com operações realizando diversas diligências para localizar e prender mais infratores envolvidos nesses delitos", complementa o comandante. 
 
(Nayara Andery / Especial para o EM)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade