UAI
Publicidade

Estado de Minas DE NOVO

Vídeo: incêndio atinge fábrica de tecidos Ematex pela 3ª vez em 4 anos

Bombeiros combatem o fogo que tomou conta do galpão da empresa em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Não há feridos


23/01/2022 09:26 - atualizado 23/01/2022 11:06

bombeiros em meio às chamas combatendo incendio em fábrica
Bombeiros combatem incêndio em fábrica de tecidos (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A fábrica de tecidos Ematex voltou a ser palco de incêndio. Na manhã deste domingo (23/1), um fogo que iniciou nos fundos do galpão em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte, se alastrou e chegou a colocar em risco imóveis vizinhos. Em 2020 e 2019 a empresa sofreu com os mesmos problemas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ainda não se sabe a causa do início das chamas, mas garantiu que não havia funcionários no momento do ocorrido.

Pelo menos dez viaturas dos Bombeiros foram empenhadas e os combatentes conseguiram isolar as chamas. Depois de cerca de uma hora de combate, os militares afirmaram que o risco de propagação do fogo diminuiu, mas ainda seguiam no combate.

Aproximadamente três horas após o chamado, às 10h35, os bombeiros informaram que controlaram as chamas e estavam na fase final do incêndio, o rescaldo. "Os militares estão revirando o material que queimou e aplicando água para evitar que haja reignição", disse em nota.

A corporação informou que a empresa possui Auto de Vistoria do Copo de Bombeiros (AVCB) em dia e não foi possível determinar a causa do incêndio.

Não é a primeira vez


Em abril de 2020, os bombeiros ficaram mais de 15 horas para combater um incêndio de grandes proporções que atingiu a mesma fábrica. Na ocasião, um funcionário sofreu queimaduras e intoxicação, ficou ferido e foi socorrido para a UPA Justinópolis. A suspeita era de que as chamas teriam começado em decorrência de um curto-circuito no sistema elétrico.

Em março de 2019, a unidade da empresa que ficava na Avenida Tereza Cristina, no Bairro Prado, Região Oeste de Belo Horizonte, também foi atingida pelas chamas. O local funcionava como uma loja atacadista que comercializava tecidos planos para atender a indústria da confecção. 

Na época, o Corpo de Bombeiros informou que a empresa não possuía Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).

Durante o combate, uma parte do teto de um dos setores da loja chegou a desabar no momento em que um grupo de pelo menos quatro bombeiros combatia o fogo. Um deles, que é sargento, foi encaminhado para o Hospital Vera Cruz por um problema no ombro em decorrência do desabamento.

A reportagem não conseguiu contato com a empresa até a publicação desta matéria.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade